Fórmula de lançamento na prática: Saiba como ela é realizada

Fórmula de lançamento na prática: Saiba como ela é realizada

Em nosso post anterior você pôde conhecer o princípio da Fórmula de Lançamento, para que ela serve e, ainda, como tem mostrado resultados positivos para diversos negócios que estão colocando-a em prática. 

Como você já observou previamente, a Fórmula de Lançamento é instituída de algumas etapas. Sendo elas: 

Fase isca (pré-pré-lançamento) 

A fase de isca representa o período de pré-pré-lançamento. Nesse instante, o objetivo é obter dados de contato de seu público, para que, mais tarde, informações específicas sejam enviadas a eles de forma particular. 

Para que isso seja possível, é preciso disponibilizar à persona, uma isca, ou seja, algo que interesse à ela e faça com que a mesma conceda, espontaneamente, seus dados. Que podem ser e-mail, telefone e etc. Dependendo sumamente do objetivo e desejo da marca que está aplicando a fórmula. 

Entre as possibilidades de recursos-isca mais frequentes na Fórmula de Lançamento, estão:

  • Vídeos;
  • Artigos;
  • Planilha e outros. 

Essas iscas podem conter informações iniciais a respeito do que será apresentado posteriormente. 

No caso de um profissional de arquitetura que aplica cursos de construção a seco, por exemplo, um vídeo com os dados da crescente do opcional no país e escassez de mão de obra qualificada para executar projetos nesse estilo, pode atrair profissionais do ramo que desejam conhecer essa metodologia construtiva. 

Com isso, é possível, ainda, analisar que a metodologia não apenas beneficia os que estão vendendo, mas também os interessados.

De indeciso a lead qualificado para o fundo de funil (Pré-lançamento)

Nesse momento é imprescindível que o lead apenas interessado no produto ou serviço ofertado decida, de fato, aproveitar a oportunidade.

Nesse ponto da Fórmula de Lançamento, a empresa mostra a seu público-alvo o valor que tem a acrescentar e as vantagens que ele terá ao se tornar cliente. 

Devido a isso, é bastante comum que nessa etapa ocorra a divulgação de conteúdos de pré-lançamento, como citamos no exemplo da construção a seco. 

Método de lançamento na prática: Saiba como ele é realizado. Foto: Julia M Cameron - Pexels

Esses materiais representam pequenas amostras do que está por vir e, com isso, tendem a gerar ainda mais interesse e entendimento das vantagens oferecidas aos leads. 

É chegado o momento da venda! (Fase de lançamento) 

A fase de lançamento representa o período em que a venda ocorre de fato e o produto é apresentado.

Para garantir ainda mais interesse nessa etapa de fechamento de negócios, uma excelente estratégia a ser implementada é a geração de valores promocionais aos primeiros compradores. 

Gerar urgência, além de escassez, como na delimitação de vagas disponibilizadas, são alguns desses artifícios. 

É comum que as pessoas deixem oportunidades que parecem estar sempre disponíveis para outro momento. Por isso, a importância de gerar exatamente o oposto, para que vendas não sejam perdidas! 

Concluindo

Apesar de ainda levantar dúvidas, é afirmado por muitos que a Fórmula de Lançamento só não é satisfatória para quem, de fato, não empregou a técnica de maneira correta. 

É importante lembrar também que para tal, torna-se imprescindível uma parceria vinculada de ações entre agência e empresa cliente para que a fórmula forneça de fato os resultados aguardados. 

E você, já a utilizou ou conhece alguém que o fez? Qual foi a experiência?

Compartilhe conosco sua opinião! 

Veja também: 

Empreendedorismo online: 6 dicas para começar acertando!

Instagram Business: Conheça as atualizações que chegaram para auxiliar pequenos empreendedores

Criação de conteúdo em novos tempos: Saiba qual é a melhor estratégia a ser colocada em prática

Gestão de tempo: Conheça sua importância e dicas de como fazê-lo em seu ofício

 

 

Dia da mulher: grandes publicitárias para se inspirar 

Dia da mulher: grandes publicitárias para se inspirar 

Premiadas, criativas, determinadas e ativistas.

Essas são apenas algumas das características que traduzem resumidamente algumas das incríveis mulheres que fazem a diferença na publicidade em nosso país.  

Nessa semana especial onde celebramos o Dia Internacional da Mulher, trazemos a vocês alguns dos grandes nomes desse mercado no Brasil e que são reconhecidos em todo o mundo, para que você se inspire e, assim como elas, decole em sua carreira, a fim de contribuir com sigo mesmo (a) e com as pessoas ao seu redor! 

Vamos lá? 

1. Joanna Monteiro

É reconhecida pela Business Insider como a mulher mais criativa na publicidade.

Formada em Artes pela UnB (Universidade de Brasília) e pós-graduada em Publicidade e Marketing pela ESPM, Joanna é Chief Creative Officer – CCO na FCB Brasil. 

Antes disso, passou pelas maiores agências do país, sendo reconhecida após realizar grandes trabalhos, como “Speaking Exchange” e “Nivea Doll”.

Outro fato de extrema relevância de sua carreira é estar entre os 5 diretores de criação mais premiados pelo Won Relatório Big, sendo parte do Ad Age Criatividade 50, que abrange grandes nomes da criatividade mundial. 

 2. Gal Barradas

Participante ativa de grupos de lideranças femininas e investimentos de startups com foco em tecnologia, Gal Barradas, é também uma empreendedora com 30 anos de mercado. 

Sua carreira teve início em Salvador passando por diversas agências de renome.

Além de tudo, Gal Barradas também faz parte do Conselho Global do D&AD Impact .

Ela também é criadora do aplicativo Woman Interrupted (ferramenta que contabiliza quantas vezes uma mulher é interrompida durante uma diálogo). 

Foi a primeira e única mulher a entrar para o ranking dos 10 publicitários mais admirados do país, fora sua nomeação ao Women To Watch Brazil – iniciativa que homenageia, anualmente, mulheres que são bem-sucedidas em suas profissões. 

Após participar e conhecer grupos que são voltados a igualdade de gênero, a publicitária passou a compreender, de fato, o machismo no cenário da publicidade e como ele ainda é presente.

Com isso, Gal passou a ser voz ativa em favor dos direitos iguais para mulheres no ramo.

3. Kiki Moretti

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Kiki Moretti está no mundo da publicidade desde 1988.

Iniciou sua brilhante trajetória como representante de atendimento na In Press. Foi a partir daí que a jornalista e publicitária decolou e não parou mais! 

Apesar de nunca ter planejado seguir o caminho do empreendedorismo, seus passos a levaram à comunicação corporativa.

Hoje é CEO do Grupo In Press, um dos maiores de todo o país. 

Ao iniciar sua própria agência, Kiki percebeu o quanto suas práticas durante a faculdade foram essenciais para que ela compreendesse as necessidades das organizações. 

Kiki lidera atualmente um grupo que conta com mais de 500 colaboradores, sendo os cargos de liderança ocupados em sua maioria por outras mulheres. 

Além disso, a publicitária também é integrante do board da WILL – Women in Leadership in Latin America e participante ativa do Women’s Empowerment Principles, fazendo do Grupo In Press participante e parceiro do Pacto de Igualdade de Gênero da ONU e do ONU Mulheres. 

4. Laura Chiavone

Com apenas 28 anos fundou a Limo Inc, que tem como principal objetivo estimular estudos culturais e estratégia de marcas, por meio de ações de consultorias de planejamento. 

Laura Chiavone é também criadora do curso Like a Boss, que acontece online e possui foco em liderança para mulheres.

Em seu projeto, ela compartilha suas próprias experiências, agregando conceitos que ilustram os principais pontos de desenvolvimento da liderança feminina. 

Laura também é bastante conhecida por sua vasta coleção de premiações, entre elas estão: Effie Awards Latin America, Young Lions e Jay Chiat.

Ela palestra em vários eventos do ramo, englobando internacionais de grande renome como o Festival de Cannes na França, a 3% Conference em NY e o Imagination. 

5. Claudia Colaferro

As especialidades de Claudia Colaferro estão entre o marketing, o branding, estratégia e negócios. 

Entre suas iniciativas de destaque está o grande incentivo à mulheres a ocuparem cargos de liderança.

Em sua empresa Claudia faz questão de que para cada vaga sênior que é aberta, na última etapa do processo, tenham um homem e uma mulher. 

Levando em conta a capacidade e habilidades profissionais dos candidatos, é claro!

No ano de 2016, Claudia foi jurada do Glass Lions no Cannes Lions International Festival of Creativity, com o principal objetivo de estimular anunciantes e agências a repensarem e abraçarem a importância da igualdade de gêneros.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre algumas das principais publicitárias de nosso país e suas iniciativas para fazer a diferença nesse mercado? 

Compartilhe conosco sua opinião nos comentários, além de outros grandes nomes que não entraram nesse post, mas que são uma grande contribuição para o mercado publicitário! 

Além dos grandes nomes reconhecidos nacional e internacionalmente, as profissionais mulheres que integram o time da Conelly são de extrema importância para o bom desenvolvimento de nossos trabalhos. 

Atualmente, mais da metade do nosso quadro de colaboradores é composto por mulheres.

Cada uma delas representa uma parcela das conquistas que temos em nossa agência. 

Para acompanhar mais matérias como essas, não deixe de visitar nosso blog! 

Semanalmente, disponibilizamos informações valiosas sobre o mundo da tecnologia, marketing, empreendedorismo e muito mais. 

+Intenção de busca dos usuários: como o Google entende

+SEO: Saiba o que fará sua empresa ranquear bem em 2020

Mais potência no marketing digital: conheça algumas apostas

Mais potência no marketing digital: conheça algumas apostas

Em nosso último post você pôde conferir porque o ano de 2020 pode representar uma nova era para o Marketing de Conteúdo, além dos motivos que levam o mercado a especular essas tendências. 

Saiba agora quais são algumas dessas apostas para 2020 e para os próximos anos e o que mudará, continuará em evidencia e impulsionará empresas ao sucesso. 

Acompanhe algumas sugestões a seguir: 

A complementação e características do Marketing de Conteúdo e Inbound serão notórias

Apesar de ainda serem bastante confundidos, enquanto o Marketing de Conteúdo é abrangente e pode atrelar diversos objetivos e estratégias, o Inbound possui uma: atrair público, convertendo-os em leads prontos para a compra e posteriormente nutri-los. 

Considerando a amplitude do marketing e que tudo o que é produzido é sobre conteúdo, o Inbound se fará necessário como uma das melhores e mais específicas estratégias para geração de oportunidades de venda.

Entre as aplicações abrangentes do conteúdo, uma delas é que, para os próximos anos, utilizações do conteúdo sejam direcionadas para estratégias de marca.

O Branding terá ainda mais força e evidência!

Vídeos, cursos online e seminários gravados ou ao vivo (webinars) contribuíram muito com a criação, divulgação e crescimento de diversas marcas que se tornaram amplamente desejadas pelas pessoas.

Os esforços estavam voltados para agregar valor a audiência, esse sempre foi o principal propósito e foi conquistado!

Por outro lado, estávamos interessados e constantemente focados a medirmos métricas do Inbound, não é mesmo?

Não havia ninguém efetivamente imerso a marca e foi aí que se formou a lacuna do erro.

Uma marca é forte! 

Por meio dela que você chama atenção das pessoas, as atrai para seu site e faz com que o mesmo seja conhecido.

É o que chamamos de “mini-brand”, termo que se encaixa bem às empresas em fase de desenvolvimento.

Segundo Joason Lemkin, criador do termo, “[Uma mini-brand é]… quando, pelo menos, um punhado de pessoas do núcleo do seu público-alvo começa a ouvir sobre você… E então, eles começam a vir até você, para aprender mais.”.

Diversos profissionais da área começaram a perceber isso e, tendo em vista a crescente nos cliques em páginas de pesquisa e algoritmos, observaram que a marca é o que atrai e direciona as pessoas. 

Portanto, para acompanhar essas e outras novidades que virão a partir desse ano, veremos cada vez mais contratações de profissionais de relações-públicas e branding, para trabalhar juntos em equipes focadas no Growth.

Mas o que é Growth ?

De maneira resumida, são estratégias e táticas que unem dados, marketing criativo e engenharia de software.

Segundo Sean Ellis, o criador do termo, o Growth Hacking “trata-se de uma área cujo objetivo é o verdadeiro crescimento. Tudo o que é feito, deve ser examinado por seu potencial impacto sobre o crescimento escalável”.

O Growth vem ganhando cada vez mais espaço ao redor do mundo, incluindo o Brasil, como podemos observar no gráfico abaixo, que revela o aumento do volume de pesquisa sobre o termo nos últimos anos.

Mais potência no marketing digital: conheça algumas apostas

Via: Google Trends

Sean Ellis foi cabeça do setor de crescimento do Dropbox, LogMeIn e colunista de veículos mundialmente relevantes, tais como Forbes, TechCrunch e outros.

Através da realização de seus serviços de consultoria, desenvolveu a metodologia que hoje é aplicada por diversas empresas e estudada por muitas outras.  

No growth hacking, o crescimento é fundamentado em métricas, enquanto o marketing é em experimentos.

Trata- se de focar no objetivo de encontrar oportunidades, gatilhos e caminhos para  criar estratégias de crescimento em escala.

A própria tradução do termo indica que seu objetivo primordial é encontrar caminhos e oportunidades (hacks) para o sucesso e criação de estratégias que visam resultados ágeis para o crescimento (growth) de um negócio.

É algo que vai muito além de estratégias engessadas e ferramentas modelo, disponíveis e replicáveis por qualquer agência.

Em razão disso, são uma grande aposta, tendo em vista o rumo que o marketing está tomando e ainda irá tomar nesse e nos próximos anos.

Conteúdos serão voltados a criação e nutrição de canais particulares, enquanto marcas, precisarão produzir mais conteúdo do que jamais esperaram produzir antes.

Conceber valor ao público será a base para as estratégias de Branding.

Esse ano, você verá as empresas criarem mais vídeos, podcasts e posts para blogs, a fim de se adequarem às novidades e demandas. 

Que mudanças esperar?

Ao passo que as marcas se tornarem publicadoras, elas vão investir em sites próprios para alcançar o público, ao invés de canais intermediários.

Afinal, quem preferirá continuar lutando infinitamente contra algoritmos ou ser surpreendido por uma mudança da SERP, por exemplo?

Diante disso, esse investimento é a estratégia mais inteligente a ser adotada.

Lhe damos um exemplo prático:

De acordo com a Sparktoro, menos da metade de todas as pesquisas realizadas no Google resultam em um clique.

Todos os dias, produtores de conteúdo estão à mercê do sistema instável de ID de conteúdo do YouTube.

De uma hora para outra, pode ser que uma plataforma onde você criou uma grande base de audiência, por exemplo, simplesmente decida que o processo de monetização será alterado, lhe impedindo de gerar rentabilidade direta nele.

Em razão disso, se você realmente deseja obter sucesso e lucratividade segura no marketing, é essencial, a partir de agora, focar em canais particulares.

Redes sociais e mídia paga levarão o público a seus canais próprios

Assim que alguém se inscrever em sua newsletter ou podcast, você saberá se seu conteúdo e marca realmente agradam o seu público.

Não há algoritmo que os impeça de acessar o conteúdo que desejam consumir produzido e disponibilizado por você.

Já pensou o quão poderoso isso é?

Para finalizar

Você deve ter em mente que esse ano iremos expandir nossas definições de conteúdo e passaremos a trabalhar mais e melhor em novas maneiras de atribuir valor ao público através de canais particulares.

através disso, provavelmente você conseguirá alcançar o sucesso que tanto almeja.

Gostou dessas informações?

A Conelly Propaganda, com sedes nos municípios de Curitiba e Ponta Grossa, conta com toda a assistência que sua empresa precisa para decolar nas mídias sociais, gerar autoridade e ser conhecida por seu público.

Ficou interessado? Entre em contato conosco agora mesmo!

Veja também: 3 tendências que farão sua empresa ser vista esse ano 

E mais: saiba como o Google entende a intenção de busca dos usuários 

Veja ainda: Como aumentar sua conversão online

Plágio na publicidade: O que é, como ocorre e como se proteger? 

Plágio na publicidade: O que é, como ocorre e como se proteger? 

Se você trabalha com publicidade e design, esteja no início da carreira ou seja você um “veterano na guerra” desse mercado, é possível que teve ou ainda terá problemas com plágio.

O que muitos ainda não sabem, é que existe a regulamentação do direito autoral, o famoso copyright.

Quer saber mais sobre isso, por que o plágio acontece e como evitá-lo? Então acompanhe o texto a seguir!

Veja também: Como aumentar sua conversão online em 2020

O plágio também se aplica à publicidade?

Vivemos em meio a um turbilhão de novas demandas todos os dias, que requerem prazos cada vez menores, sem que se abra mão da excelência, palavra de ordem quando se trata do mercado de criação, um mercado cada dia mais competitivo.

Com isso, cresce a pressão que rodeia as agências de comunicação, que tem como principal ferramenta a criatividade. Tarefa nada fácil, tendo em vista as exigentes expectativas de clientes cada vez mais situados nesse mercado.

Se por um lado esse desafio alimenta o anseio de profissionais de se superarem a cada job entregue, por outro, nos deparamos com a fragilidade que todo criativo encontra ou ainda encontrará pela frente: o plágio.

Segundo Antoine Lavoisier: “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, ou ainda segundo o “velho guerreiro” Chacrinha: “nada se cria, tudo se copia”.

Certo?

Errado! Pois isso não é aplicável ao cenário publicitário e criativo.

Veja mais: As mudanças na veiculação de anúncios políticos nas redes sociais

Inspirar-se em conteúdo rico da internet, jornais, livros e até mesmo no cenário da vida cotidiana é um hábito obrigatório e necessário para criar um repertório e ser um bom profissional de criação. 

Foto/Reprodução: Processo criativo. Via: artinspiring – Adobe

Esse processo é parte essencial do desenvolvimento, sem o qual nenhum profissional vai a lugar algum.

Ao levar em conta tudo isso, chegamos ao momento em que todo cuidado redobrado deve ser tomado. Inspiração não é cópia! 

A linha que separa a inspiração de cópias é tênue e, por isso, todo cuidado é pouco nessa hora.

Segundo a University of Southern California, um estudo realizado e divulgado recentemente, mostra que a quantidade de informações que recebemos hoje, diariamente, equivale ao conteúdo de aproximadamente 174 jornais.

Já parou para pensar nesse turbilhão de informações?

Ainda segundo o estudo, ao comparar essa quantidade com o ano de 1986, é observável o marco de cinco vezes mais conteúdo.

Tendo isso em mente, é possível imaginar o quanto a coincidência pode permear na atuação de uma equipe criativa dentro das agências de propaganda.

Desculpa para plágio?

Não! 

Ao conhecer o direito autoral e suas diretrizes, fica mais fácil proteger o seu trabalho. Saiba como nas informações a seguir:

 O que é direito autoral?

Segundo o Avctoris, o Direito Autoral é a proteção legal conferida a diversos tipos de obras e se divide em Direitos Patrimoniais e Direitos Morais. 

Esses direitos existem a partir do momento da criação de uma obra (ou trabalho, se preferir), mas como é necessário comprovar de alguma forma quando isso ocorreu, convencionou-se a criação de uma prova de anterioridade que indique (comprove) quando alguém se declarou autor de uma determinada obra. 

Em geral, essa prova de anterioridade é chamada de registro, mas não há obrigatoriedade de realizar esse “registro” em um órgão governamental.  

No princípio de dialogismo de BAKHTIN (1997), “um texto sempre dialoga com outros”, como se nenhum texto pudesse ser completamente puro e inédito. 

Essas aplicações também valem para peças publicitárias. Entretanto, a semelhança entre algumas peças esboça plágio, envolvendo além da ética, a legislação publicitária.

Solução parcial acessível

O termo parcial vai para configurar a conferência de conteúdos plagiados, mas que por hora, não abrange e nem consegue solucionar o problema como um todo, quanto menos acabar com ele.

Há alguns anos, assegurar criações era uma tarefa bastante burocrática e que até mesmo podia depender de muitos gastos. 

Foi pensando em acabar com toda essa burocracia que a Avctoris surgiu no ano de 2014, com a promessa se simplificar e solucionar a organização do mercado criativo.

A ideia do projeto surgiu em 2008, mas colocá-la em prática não foi tarefa fácil, principalmente quando levado em conta as exigências legais envolvidas, nacionais e internacionais.

Você precisa saber!

O registro de marca protege a fonética e o layout (de forma conjunta) dentro de uma determinada classe. São aproximadamente 45 classes disponíveis e cada produto ou serviço fica em uma delas.

Hoje, esse registro é válido no país de origem do mesmo. Já o direito autoral protege o layout do logotipo, não considerando a parte fonética e é válido para qualquer serviço ou produto em 168 países. 

Não há motivos para não se proteger contra o plágio!

 Depois de tudo o que aprendeu, esperamos que você tenha entendido o quão importante e simples é proteger todo e qualquer trabalho contra o plágio.

Hoje é possível contar com o Avctoris para impedir que um trabalho seja roubado, através de uma forma simples, prática e bastante acessível.

 Registrar o direito autoral é um dever de quem deseja preservar o mercado.

 E você, o que tem feito para proteger seu trabalho hoje? 

Compartilhe conosco ferramentas e ideias que possam ser adotadas por nossa e outras agências, aqui nos comentários!

Algumas das tendências que farão sua empresa ser vista em 2020

Algumas das tendências que farão sua empresa ser vista em 2020

Em nosso último post, você pôde acompanhar algumas dicas e novidades que contribuirão para que empresas alcancem sucesso em 2020, de acordo com as tendências do mercado. 

Conheça agora mais 3 dicas de tendências para investir em 2020 e nos próximos anos.

Veja também: Instagram for Business: qual a vantagem? 

Live streaming

Não importa a significância da ocasião, há sempre um público fiel disposto a assistir conteúdos de seu interesse nas lives. 

Não é à toa que elas cresceram significativamente no ano de 2019 e prometem continuar crescendo e fazendo muito sucesso neste ano!

Uma pesquisa recente realizada pela plataforma Vimeo apontou que 80% dos usuários participantes da mesma, mostram preferência por assistir a lives ao invés de ler, ao precisar sanar dúvidas sobre um assunto.

Mais que conteúdos simples em formato de vídeo, as lives proporcionam interação dos usuários com quem propaga a informação, o que tem sido uma crescente preferência. 

Diversas plataformas disponibilizam a opção, como por exemplo o Youtube, o Instagram e o Facebook, sendo elas as mais populares quando o assunto são lives.

É cada vez mais comum ver marcas, especialistas de diversas áreas e influenciadores utilizando o recurso para se comunicar de maneira mais pessoal, divulgar produtos, além de compartilhar eventos em tempo real.

Veja ainda: As novas formas de obter sucesso no atendimento ao cliente 

Ao fazer isso, esses profissionais, celebridades e empresas conseguem gerar poderosas fontes de engajamento, pois o vídeo é uma possibilidade sempre atrativa e o público pode consumir conteúdo educativo e/ou de entretenimento de maneira simples e de qualquer lugar. 

Conteúdos segmentados

O ano de 2019 ficou marcado pelo estudo e aplicação de estratégias de conteúdo que fossem cada vez mais próximas do consumidor. 

Marcas compreenderam que a chave para o crescimento no mercado atual está em atender às principais demandas de sua audiência através de conteúdos suficientemente qualificados. 

O que isso significa?

Que, na prática, houve um crescimento significativo da ultra segmentação, o que marcou o fortalecimento das relações entre marca e seu público-alvo.

Em 2020, o grande destaque que irá consolidar essa proposta como uma das grandes tendências de Marketing de Conteúdo será o mecanismo de entendimento das dúvidas da persona.  

De forma minuciosa, empresas farão estudos com nichos cada vez mais específicos para que, cada vez mais, consigam entender de maneira bem detalhada o que eles procuram.

Com isso, os conteúdos serão cada vez mais segmentados e afunilados, gerando uma entrega mais qualificada.

Veja também: A publicidade conectada às evoluções tecnológicas 

Como resultado disso, a persona conseguirá encontrar os conteúdos certos de que procura, com respostas objetivas para suas dúvidas.

O próprio buscador Google tem dado preferência a esse tipo de entrega. Afinal, a plataforma é dedicada a apresentar conteúdos cada vez mais específicos e direcionados ao que as pessoas buscam. 

Se faz necessário o aumento do investimento em Marketing de Conteúdo

Tendo em vista que será cada dia mais trabalhoso obter boas estratégias em 2020, é tão necessário quanto óbvio que os investimentos em Marketing de Conteúdo irão aumentar.

Essa, sem dúvida, será uma das maiores tendências quando se fala no assunto este ano!

Com um maior número de marcas apostando na estratégia, é natural que a competitividade aumente para saber quem entregará melhores e mais afunilados conteúdos ao Google e, consequentemente, ficará melhor ranqueado.

Empresas querem ser vistas e para se manterem assim, é natural que aumentem seu investimento gradativamente nos conteúdos.

Conteúdo pago vale a pena?

Você já se questionou sobre a disposição que seu público teria ou não para custear um bom conteúdo?

Diversas pessoas (e isso tem crescido cada dia mais) estão dispostas a pagar por conteúdo de qualidade, principalmente quando esse conteúdo tem como finalidade responder as suas dúvidas.

Levando esses fatos em conta, uma ótima forma de agir aproveitando o atual mercado em favor da estratégia de sua empresa é capitalizar e, por meio do conteúdo, educar a persona para conversões.

Veja também!: 5 lições que podemos tirar da reestruturação da Editora Abril 

Trata-se basicamente de uma venda que premedita outra, de uma forma já explorada e bem-sucedida.

O conteúdo pago tem tudo para ganhar mais espaço e estar entre as maiores tendências de 2020. 

Opções como E-books, vídeo aulas e cursos estão entre as opções mais populares e tendem a atrair a atenção de consumidores que, mesmo em menor escala, são muito interessantes e possuem grande potencial de idealização a marca.

Gostou dessas informações?

Para quem deseja alavancar sua estratégia de Marketing de Conteúdo em 2020 e aproveitar tudo o que as tendências tem a oferecer, basta iniciar já o seu planejamento. 

Adotar as sugestões da lista também poderá contribuir muito!

Quer saber como otimizar sua estratégia atual e direcioná-la para essas novidades? Entre em contato conosco

Marketing de Conteúdo: algumas tendências para 2020

Marketing de Conteúdo: algumas tendências para 2020

Nos últimos anos, diversas adaptações e novidades chegaram e foram aplicadas, dando espaço a novas maneiras de criar conteúdo. Em 2020, as tendências de marketing de conteúdo, mais uma vez, abrem as portas às novas perspectivas que já podem ser observadas.

Quer saber que tendências são essas? Então acompanhe nosso texto a seguir:

Algumas das principais tendências para o marketing de conteúdo neste ano já foram testadas e outras são completamente novas para o mercado, mas todas elas prometem conquistar produtores de conteúdo, empresas do ramo e clientes.

Conteúdo gerado pelo usuário

Um novo conceito surgiu para ajudar empresas a direcionar o marketing de conteúdo ao consumidor 4.0. 

Este consumidor é o reflexo dos meios que têm à sua disposição e, por isso, possui características bem específicas, que englobam um alto nível de exigência pelo fácil acesso à informação.

Esse perfil técnico descreve para quem as marcas devem direcionar seus produtos e ações de marketing. 

Elas procuram por marcas, produtos e atendimento de ponta e, além de tudo, que possam se identificar e ter uma relação de maior proximidade.

Como resultado disso, hoje não basta apenas vender um produto interessante ou oferecer serviços que possuam um grande diferencial. É essencial se relacionar com o público-alvo, utilizando as plataformas certas. 

Tendo isso em mente, é possível sair do ponto de partida para a prática. 

Por meio de campanhas, marcas estimulam o público a gerar esses conteúdos, que podem ser textos ou vídeos para que, posteriormente, possam ser utilizados em estratégias de marketing de conteúdo. 

Entre as principais vantagens que englobam a opção estão:

  • Aumento do engajamento;
  • Aumento de interação do público-alvo;
  • Maior identificação.

Além desses pontos, há ainda a vantagem econômica, sendo essa prática muitas vezes menos trabalhosa e mais barata, uma vez que os conteúdos são gerados pelo próprio público da empresa/marca.

A crescente dos vídeos na criação e distribuição de conteúdo

Ao pensar em marketing de conteúdo, a primeira coisa que vem a nossa mente são textos. Certo? 

Entretanto, por mais que esse formato ainda represente a principal e mais tradicional forma de criar conteúdo, os vídeos têm um grande poder de gerar alcance, além de chamar bastante atenção.

Existem diversas ferramentas online que podem ser incorporadas nessa etapa, até mesmo combinadas às estratégias de blog.

Nos últimos anos, cresceu muito o uso desse formato em estratégias de conteúdo.

Segundo o próprio Google, pesquisas recentes mostram que 80% dos consumidores alternam suas pesquisas básicas entre textos e vídeos antes de tomar uma decisão de compra.

Veja também: As mudanças na veiculação de anúncios políticos nas redes sociais 

Tendo esses dados em vista, é inegável a importância da utilização desse tipo de mídia em estratégias completas. 

O apelo visual que os vídeos têm é tão significativo, que fica fácil entender a constante crescente do consumo dessa ferramenta.

Para este e os próximos anos, marcas devem seguir apostando firme nessa estratégia, principalmente em conteúdos fundo de funil (etapa em que o consumidor já está pronto para a aquisição de um produto e/ou serviço).

Estratégias de voz e áudio

O mecanismo tomou conta das estratégias em 2019. E por mais que seu uso e aceitação tenham sido amplos, 2019 ainda representou um ano de testes e afirmação para o recurso.

A realidade atual indica um constante crescimento para esse tipo de mídia em 2020, especialmente quando citado no formato de podcasts. Apenas no Brasil, o consumo desta mídia teve um crescimento de 67%, segundo a Deezer.

Estratégias de voz e áudio prometem se intensificar ainda mais em 2020. Foto: daviles

A mesma pesquisa ainda apontou que 25% dos participantes consultados, afirmou passar mais de uma hora por dia escutando podcasts.

E mais: Saiba como aumentar sua conversão online neste ano! 

O aumento da receptividade da opção é de extrema importância para que exista exploração da plataforma como base para conteúdos de marcas que tenham esse público como alvo.

Através de conteúdos relevantes e direcionados, empresas podem agregar valor para quem escuta e, consequentemente, fortalecer sua marca e aumentar a lucratividade da empresa através da estratégia.

Menos superficialidade e mais qualidade!

Os resultados positivos que o marketing de conteúdo gera à empresas é também um fator convidativo para que haja o excesso.

Afinal, se funciona, por que não apostar intensamente nessa estratégia? 

Diversas empresas veem os benefícios da estratégia e passam a produzir muito conteúdo.

Em grande escala e pouca qualidade, os conteúdos apresentados são superficiais, e acabam não sanando as dúvidas e problemas dos consumidores em perspectiva.

Pouco a pouco, especialmente por conta dos algoritmos do Google que estão cada vez mais rigorosos, diversas empresas têm optado por diminuir o volume de conteúdo em prol da qualidade.

O público cada vez mais exigente, possui dúvidas e desejos específicos e quer encontrá-los em conteúdos com formato simples, objetivos e completos.

A partir disso, diversas marcas têm incluído em sua estratégia de marketing de conteúdo atender somente ao que é desejado. Com isso, tentam destrinchar ao máximo um tema.

Veja também!: Os benefícios da diversidade no ambiente de trabalho 

Gerar diversos conteúdos superficiais em cima de um tema não é mais interessante e efetivo. Por isso, uma das maiores tendências de marketing de conteúdo para 2020 é gerar apenas conteúdos aprofundados.

Com bom conteúdo em mãos, é possível trabalhar estratégias de ranqueamento e atração de leads para, posteriormente, levá-los aos seus contatos e empregar outras estratégias, como o e-mail marketing, por exemplo.

Está gostando dessas dicas? Saiba mais sobre o assunto em nosso próximo post e aproveite as grandes tendências de marketing de conteúdo para crescer em 2020!

Whatsapp