Gatilhos mentais: tudo que você precisa saber para aplicá-los

Gatilhos mentais: tudo que você precisa saber para aplicá-los

Ao longo do dia, as pessoas precisam tomar inúmeras decisões. O que vestir? O que comer no café da manhã? Qual caminho pegar para o trabalho? Enviar agora ou depois aquele e-mail? Você pode não perceber, mas muitas dessas decisões são tomadas com influência de gatilhos mentais.

No marketing, isso é muito utilizado, mesmo que as pessoas não saibam, necessariamente, o que significa. Diversas estratégias são embasadas nesses gatilhos, então, não há por que não os conhecer, não é mesmo?

Neste post, explicamos o que são gatilhos mentais e de qual modo eles podem ser aplicados em suas estratégias de marketing. Vamos lá?

Poderosa arma de persuasão

Antes de mais nada, devemos começar com o conceito. Os gatilhos mentais são, basicamente, técnicas de persuasão que levam as pessoas a tomarem decisões inconscientemente.

Sabe aquela decisão que você tomou sem nem saber o porquê? Provavelmente ela foi influenciada por um gatilho mental. De forma inconsciente, você já sabia que aquilo era o melhor e fez a escolha de forma “automática”.

Sendo assim, ao utilizar gatilhos mentais em suas estratégias de marketing, você “entra” na cabeça do seu lead. Consequentemente, convence ele a tomar uma decisão positiva para o seu negócio.

É claro que para aplicar esses gatilhos é preciso muito estudo e conhecimento sobre a sua persona. É necessário entender como se dá o processo de tomada de decisões do seu cliente. Isso ocorre através de um campo de estudo chamado neuromarketing (mas isso é assunto para outro post!).

5 gatilhos mentais usados no marketing

A seguir, apresentamos alguns dos gatilhos mentais mais aplicados e como você pode utilizá-los no seu negócio. Vale lembrar, ainda, que esses gatilhos podem ser usados tanto em mídia online como offline, tudo depende da estratégia escolhida.

1. Prova social

Esse gatilho trabalha com o fato de que vivemos em sociedade e queremos fazer parte dela. Sendo assim, muitas das decisões que tomamos estão relacionadas com o que as outras pessoas vão pensar.

Um ótimo exemplo disso são as tendências de moda. O que todos estão usando que você não vê a hora de adquirir também?

Um modo de aplicar esse gatilho mental na sua estratégia de marketing é mostrar todas as pessoas que foram impactadas pela sua marca e como elas estão satisfeitas.

2. Autoridade

É natural do ser humano levar em consideração a voz da autoridade. Dessa forma, para atrair e converter mais leads, você precisa se colocar como uma autoridade no seu mercado de atuação.

No entanto, esse é um caminho longo, já que você precisa trabalhar essa credibilidade com a sua persona. Conteúdo de qualidade é a melhor forma de fazer isso e construir uma relação de confiança com o público-alvo.

Em resumo, mostre que você e sua equipe sabem o que fazem e são os melhores no ramo.

 

Gatilhos mentais: tudo que você precisa saber para aplicá-los. Foto/Reprodução: AlexSecret no iStock

 

3. Urgência

Você com certeza já deve ter visto algum anúncio com a expressão “não perca tempo!” ou “corra, pois é por tempo limitado!”. Essas propagandas utilizaram o gatilho mental de urgência.

Esse gatilho trabalha com o fato de que a pessoa precisa adquirir determinado produto ou serviço, pois ele vai acabar em breve e ela ficará sem.

4. Curiosidade

Instigar a curiosidade do público-alvo pode ser algo muito eficaz em uma estratégia de marketing. Isso porque, o ser humano sente uma necessidade natural de descobrir as coisas e obter respostas.

Sabe aqueles e-mails que recebemos com o assunto “Saiba como atingir o sucesso”? Bem, eles são um exemplo do uso desse gatilho mental, assim como o trailer ou teaser de um filme. Afinal, todos querem saber como termina e vão correndo para os cinemas assistir.

5. Novidade

Quem não gosta de uma boa novidade, não é? A excitação e expectativa em conhecer algo novo é inerente às pessoas.

Quando uma marca anuncia, por exemplo, o lançamento de um novo produto, abre uma discussão em torno disso. Logo, muitas pessoas vão comprá-lo apenas pela necessidade de conhecer essa novidade e ter o prazer de usar algo novo ou moderno.

Uma infinidade de opções de gatilhos mentais

Os gatilhos que citamos acima são apenas exemplos, mas saiba que existem inúmeros aplicados no mercado. A escolha do melhor vai depender, como dissemos, de vários aspectos (mentalidade do público; o produto ou serviço divulgado; como você quer comunicar, etc.).

Sendo assim, nada mais importante do que contar com a ajuda de uma equipe especializada no assunto.

Quer bons resultados? A Conelly pode te ajudar! Entre em contato conosco e vamos, juntos, rumo ao sucesso da sua marca.

Aproveite para compartilhar este post nas suas redes sociais, para que mais pessoas possam conhecer sobre o assunto.

Até o próximo texto!

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática

Muito se ouve falar sobre estratégias de marketing, principalmente de suas vantagens e o quanto elas se tornaram essenciais nos últimos tempos para negócios que desejam destacar-se no mercado. No entanto, muitas dúvidas ainda permeiam esse assunto:

  • Quais são as estratégias de marketing disponíveis?
  • Todas se aplicam ao meu negócio?
  • Quais seriam as melhores no meu caso?

Com isso em mente, preparamos hoje um guia prático com tudo que você precisa saber sobre o assunto. Afinal, ele é imprescindível para quem deseja fortalecer a marca, gerar autoridade, realizar um número maior de vendas e muito mais.

Afinal, o que é uma estratégia de marketing?

Em resumo, trata-se de um conjunto de ações previamente estruturadas e, em seguida, colocadas em prática para que suas metas sejam atingidas. Esses objetivos podem incluir, por exemplo, atrair mais clientes ou até mesmo tornar-se referência em sua cidade/estado.

No entanto, é importante saber:

Nem toda ação de marketing abrange uma estratégia, realmente. Além disso, pode ser bem fácil confundir-se e não ter os resultados esperados. Em consequência a isso, uma verba valiosa pode ser despendida. 

Uma boa e verdadeira estratégia de marketing tem por princípio levar em consideração as características particulares de seu negócio, bem como sua persona, objetivos esperados, entre muitos outros.

Independente da ação, é preciso que ela seja parte de um planejamento e de um projeto.

O planejamento é o responsável por definir o que funcionará para o negócio. Já o projeto, fará com o que foi definido torne-se parte de um cronograma que, além de colocá-lo em prática, garantirá que o que foi feito seja monitorado e passado por avaliação contínua.

As estratégias de marketing baseiam-se em estudo e ciência e não em uma aposta. O sucesso delas, portanto, depende da definição de um bom plano. 

4 elementos indispensáveis para uma estratégia de marketing assertiva

Para que uma estratégia alcance os resultados esperados, diversos fatores devem ser levados em conta, como as diferentes necessidades de cada mercado, sua persona, marca, objetivos desejados, entre outros.

Entretanto, é possível afirmar que alguns elementos são chave para qualquer estratégia de marketing, independentemente do segmento. Entre eles, podemos citar:

Ter uma persona bem definida

O quanto você conhece sobre o seu público-alvo? Ou, melhor dizendo, sobre a sua persona?

Para uma campanha bem direcionada e efetiva, independente do mercado de atuação da sua empresa, ter o máximo de informações possíveis sobre a sua persona de maneira bem específica é imprescindível.

Com isso, você poderá direcionar melhor as campanhas que fará junto à agência e, consequentemente, oferecerá os produtos certos nos momentos ideais.

Tenha em mente uma representação fictícia do seu cliente ideal. E não limite-se somente a preencher informações como idade e sexo, por exemplo. Atribua a ela seus interesses particulares, dores, motivações, desejos e assim por diante.

 

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática. Foto/Reprodução: Mariana Schactae/Conelly

 

Contar com bons canais de comunicação

De que forma você tem se comunicado com o seu público além do PDV (caso possua)?

O uso da internet, nesse sentido, sem dúvidas, já provou ser essencial nos dias de hoje. E isso, tanto para a manutenção do relacionamento com aqueles que já são clientes como para a atração de novos contatos.

Ao não ser encontrado de maneira fácil por seus clientes ou pessoas interessadas em seus serviços e/ou produtos, seus resultados certamente poderão ser afetados. Devido a isso, invista em canais de comunicação e estratégias específicas. 

Entre alguns desses exemplos, podemos citar:

  • Redes sociais (como Instagram e Facebook);
  • Blog (marketing de conteúdo);
  • Plataformas de vídeo;
  • E-mail marketing;
  • SEO;
  • Links patrocinados; etc.

Fazer uso de ferramentas apropriadas 

Muitas vezes um excelente negócio, que tem anos de tradição no mercado e, por isso, conta com um conhecimento vasto sobre seus produtos, pode perceber-se assim como novos negócios:  limitado em um certo momento por não possuir ferramentas que otimizam seu trabalho na busca por novos clientes.

Nesse contexto, é importante adotar ferramentas de auxílio.  Entre algumas bastante conhecidas e que indicamos estão:

  • Análise de SEO: por meio de um relatório, pode lhe ajudar a identificar quais erros estão atrapalhando a otimização de suas páginas. Além disso, a ferramenta verifica também a velocidade atual do site, backlinks, entre outras informações.
  • Google Analytics: trata-se da principal ferramenta do Google para análise e monitoramento de desempenho de sites.

Além dessas, existem outras populares nesse aspecto, que inclusive você já pode ter ouvido falar. São elas:

  • Hubspot: uma plataforma completa de vendas;
  • Ubersuggest: baseia-se em uma ferramenta para geração de palavras-chave e também propõe o aumento do tráfego dos sites;
  • CrazyEgg: tem por intuito aumentar a conversão de lojas online.

No entanto, mais que conhecer nomes de ferramentas e suas propostas, é preciso contar com profissionais que possam indicar e fazer uso das que realmente serão as melhores para você.

Contar com KPIs em seus canais de comunicação 

Mesmo que você tenha tido uma estratégia que funcionou bem inicialmente e lhe trouxe muito resultado, é preciso continuar a analisá-la periodicamente.

Isso garantirá que os resultados continuem crescentes e que adaptações, se necessárias, sejam realizadas no ‘time’ certo.

Através dos KPIs (que nada mais são do que métricas de performance), você terá informações preciosas e atuais sobre seu site, redes sociais, número de vendas, clientes, captação de leads, taxa de conversões e ainda mais.

Sem dúvidas, algo que não vale a pena abrir mão. Certo?

Quer saber mais? Então entre em contato com o nosso time! 

Aproveite para seguir a Conelly nas redes sociais! Assim, pode ficar por dentro de todas as novidades do mercado!

O Marketing de Conteúdo vai morrer a partir de 2020?

O Marketing de Conteúdo vai morrer a partir de 2020?

O ano de 2019 foi marcado por diversas mudanças e novidades, entre elas o crescimento dos podcasts e da realidade aumentada. Entretanto, se levado em conta e analisado os meios básicos de comunicação e Marketing, tais como o uso das redes sociais, a produção de vídeos e dos blogs, pouco mudou no cenário.

E para esse ano, o que podemos esperar?

O ano de 2020 poderá ficar marcado pelo período em que o Marketing de Conteúdo se despedirá da forma pela qual o conhecemos atualmente.

E por que?

Para que você entenda melhor essa previsão do mercado, trouxemos algumas informações interessantes que devem ser analisadas :

1.Marketing de Conteúdo é um termo muito amplo: não há marketing sem conteúdo!

Segundo a enciclopédia livre Wikipedia, construída por milhares de colaboradores de todo o mundo “Conteúdos são as informações e experiências direcionadas ao usuário final ou público […], algo que deve ser expressado através de algum meio, como discurso, escrita ou qualquer outra arte”.

Portanto, tudo ou grande parte do que produzimos dentro do mercado de publicidade se encaixa em conteúdo.

Quer um exemplo prático?

Mídia impressa? É conteúdo!

Camisetas customizadas com a marca/nome de sua empresa cedida a colaboradores e clientes? É conteúdo.

A embalagem do seu snack favorito? Conteúdo!

Se o marketing promocional sempre se tratou de conteúdo por definição, por que o termo foi inventado e direcionado à produção de textos para a nutrição de blogs?

2.Valor do conteúdo

 “O conteúdo em si é de onde o usuário extrai o valor” (Wikipedia).

Por diversos anos, agências de publicidade adotaram as mesmas técnicas e alcançaram seus objetivos de venda.

Todos no meio estavam satisfeitos, com exceção da parcela mais importante de todo esse ciclo: o público.

Vendas recorrentes, ligações inoportunas, e-mails marketing lotando a caixa de entrada e etc.

Todas essas estratégias são conteúdo e até então essenciais (acreditava-se) para alcançar o tão almejado funil de vendas.

Por outro lado, para grande parte do público, essas estratégias ficaram tão metódicas que não conseguiam mais agregar valor algum.

“Buscadores como Google, Bing e Yahoo perceberam essa tendência dos usuários e não demorou muito para que as companhias priorizassem a qualidade dos conteúdos entregues pelos sites de todos os gêneros.

Foto/Reprodução: Ajustes nas estratégias de Marketing. Via: artinspiring – Adobe.

E a qualidade não fica só na produção do Conteúdo em si, mas também na adequação ao tipo e perfil do cliente, que deve ser o foco da empresa” (Wikipedia).

Saiba mais: Como o Google entende a intenção de busca dos usuários 

Por um certo período, isso não foi uma questão de grande relevância para as agências de propaganda e profissionais de marketing.  

Afinal, para que mexer em fórmulas que traziam resultados, não é mesmo?

3.O fácil acesso à internet veio para virar o jogo!

O fácil acesso à internet e a formação de um público cada vez mais exigente e ciente de suas possibilidades, fez surgir a necessidade do “Marketing de Conteúdo” que temos hoje.

A partir desse momento, ele começou a ser parte fundamental de qualquer estratégia eficiente de marca.

Veja também: Alguma das principais tendências para o ano de 2020 no Marketing de Conteúdo 

O Marketing de Conteúdo sempre foi parte do Marketing, a grande diferença foi que a partir desse momento houve a distinção entre o Marketing sem valor e o Marketing com Conteúdo e valor.

Todavia, é momento de deixá-lo morrer e entender os novos cenários que vêm pela frente!

4.Chegou a hora de reagir!

Uma grande inclinação do Marketing é que, de tempos em tempos uma solução x é tida como a verdade absoluta para qualquer questão.

Marketing tem por objetivo, antes de qualquer coisa, agregar valor ao seu público-alvo.

Tendo isso em vista, conteúdo de valor é aquele que consegue entregar ao seu cliente o que ele deseja e no momento e contexto que ele necessita.

Uma estratégia de Marketing eficiente, une diversas ferramentas e agrega valor ao cliente durante toda a sua jornada de compra.

E mais: Saiba como aumentar sua conversão online esse ano 

Produzir e-books, ter um canal ativo de vídeos, contar com a parceria de influenciadores digitais e disponibilizar podcasts para o topo do seu funil, ajudará sua marca a se popularizar e como consequência, você conseguirá gerar o interesse das pessoas em seu produto, que podem ser posteriormente direcionadas a anúncios segmentados.

Muito em breve, todos os planos eficientes de Marketing terão como base o Conteúdo. Ao ponto que não haverá diferenciação entre Marketing e Marketing de Conteúdo. 

E será assim que o termo “Marketing de Conteúdo” poderá ser extinto.

O que mudará então?

Confira alguns palpites para essas mudanças em nosso post a seguir.

Intenção de busca dos usuários: como o Google entende?  

Intenção de busca dos usuários: como o Google entende?  

Ao pensar na intenção de busca dos usuários do popular buscador, as palavras-chave aparecem sempre como um fator essencial de Search Engine Optimization (SEO, em português “otimização para mecanismos de busca”) para uma análise eficiente.

+ Marketing de conteúdo: conheça as maiores tendências para esse ano

+ Conversão online: saiba como aumentar a sua 

Intenção de busca dos usuários antes x agora 

Inicialmente, profissionais do ramo costumavam otimizar as páginas usando repetidamente a correspondência da palavra-chave.

Inclusive, esse artifício ainda é utilizado por diversas agências de publicidade e profissionais que não se atualizaram.

Para rankear bem o termo “Intenção de busca” por exemplo, bastava que os sites repetissem “Intenção de busca” diversas vezes em seus textos, bem como na meta description e descrição das imagens.

Inclusive práticas de black hat eram adotadas para driblar o Googlebot.

Hoje essa prática encontra-se no passado, pelo menos no que tange as otimizações eficientes.

Além de penalizar o black hat, o Google identifica intenções de busca dos usuários de forma muito mais ampla, indo além da busca de palavras-chave exatas inseridas no campo de pesquisa.

Para chegar a este nível, o Google passou a entender a linguagem humana por meio da inteligência artificial.

Uma demonstração disso foi o lançamento do BERT em 2019.

Caso você não saiba, o BERT é uma das maiores inovações do buscador.

Trata-se de um sistema de rede capaz de refinar o processamento de linguagem natural, tendo como base a inteligência artificial, como já citado. 

Demais, não é mesmo?

Por meio do BERT é possível identificar contextos, reconhecer padrões e sentidos de frases, fazendo com que o Googlebot esteja muito mais apurado.  

Como meu site pode ser otimizado, tendo em vista essas novidades?

Com o lançamento do BERT torna-se inevitável realizar ajustes o mais breve possível.

Agora, os sites necessitam trabalhar com a linguagem humana natural, se desejarem oferecer uma boa e prolongada experiência a seus visitantes.

No lugar de trabalhar a correspondência exata da palavra-chave, é imprescindível investir na semântica por meio de termos relacionados com os assuntos tratados, como com o uso de sinônimos, por exemplo.

Trata-se de uma mudança simples, mas bastante eficiente.

Quer um exemplo?

Se você deseja falar sobre Marketing Digital, você deverá utilizar palavras como “otimização”, “SEO”, “intenção de busca dos usuários” e “Google”, a título de exemplo. 

Dessa maneira, o buscador compreenderá que seu site é contextualizado e a quais intenções de busca seu conteúdo pode alimentar.

Por isso, se você deseja decolar em 2020, saiba que é essencial realinhar os seus conteúdos para que eles atendam as buscas realizadas por seu público-alvo, afim de serem sejam evidenciados pelo Google.

Feito isso, é primordial começar a produzir conteúdos de qualidade.

Enfatizamos essa questão, pois atender as demandas dos usuários com eficácia é a única forma de fazê-los consumir seu conteúdo e, posteriormente, direcioná-los ao seu funil de vendas.

O que continua importante no SEO em 2020?

Existem diretrizes de SEO que ainda não saíram da moda.

Apesar de muitas delas serem velhas conhecidas, é essencial reforçar sua relevância para que não sejam deixadas de lado em seu planejamento estratégico.

Vamos ao checklist?

1. Backlinks

Você pode até ter os melhores conteúdos em seu site, mas se seus backlinks não forem referenciados por outros sites relevantes, o Google não saberá que você tem autoridade no assunto. 

Foto/Reprodução: backlinks para aumentar o tráfego de visitantes no site. Via: Ribkhan – Adobe

Eles continuam sendo excelentes diferenciais em estratégias de SEO eficientes e por isso, devem ser parte da sua lista.

2. Produção de conteúdo relevante para site e/ou blog

Esse é um dos principais motores do SEO, porque é a qualidade de conteúdo que atrai e engaja os visitantes, como consequência, faz de você uma autoridade em seu ramo.

O Google valoriza muito o fato de seus conteúdos serem originais, atualizados e ricos de informações factuais. 

Características como essas são muito valorizadas pelo popular buscador, além de serem essenciais para fidelização e crescimento do seu público. 

3.  Link building

Gere informações e notícias atualizadas sobre sua marca, tenha influenciadores como parceiros e, se possível, conte com um profissional ou equipe de assessoria de imprensa que gere notícias sobre a sua organização.

No cenário atual, é imprescindível aproveitar todas as oportunidades eficientes de divulgação.

Com todos esses parceiros, seu site será mencionado com maior frequência e linkado na web, gerando um número muito maior de espectadores.

Tendo em mente a intenção de busca e experiência dos usuários como foco principal e colocando em prática todas as nossas dicas, ficará muito mais fácil ser valorizado pelo Google.

Gostou dessas informações? 

Então não deixe de acompanhar nosso blog! 

Semanalmente disponibilizamos informações de enorme relevância para você, sua empresa e seu aprimoramento profissional. 

Caso precise de uma ajuda com seu planejamento e ações, basta entrar em contato com nossos especialistas.

Whatsapp