Marketing de conteúdo e funil de vendas: Conheça a relevância da relação!

Marketing de conteúdo e funil de vendas: Conheça a relevância da relação!

Muito além de informar, entreter e gerar novas ideias às pessoas, o marketing de conteúdo possibilita o direcionamento das mesmas ao tão almejado pelas empresas, fundo de funil, entre outras coisas, demonstrando a autoridade que possui nos assuntos que envolvem seu mercado. O que transforma interessados em leads e, posteriormente, os mesmos em clientes.

Trata-se de uma ferramenta imprescindível num processo eficaz de vendas e para conhecê-lo e saber como colocá-lo em prática, basta acompanhar as diretrizes a seguir:

A estratégia de marketing de conteúdo na prática!

Se você acompanhou nosso último post, sabe do que se trata o funil de vendas, além de sua enorme importância para a conversão de clientes em potencial.

Baseia-se, em resumo, em uma trajetória pela qual toda pessoa passou até o momento da compra, a qual conta com estratégias específicas em cada etapa dessa trajetória. Sendo elas:

Topo: Momento de atração;

Meio: Conversão do cliente em perspectiva;

Fundo de funil: A realização da venda!

Acompanhe a aplicação do marketing de conteúdo em cada uma delas:

Topo de funil 

Não é nenhum segredo que, quando falamos em marketing de conteúdo, uma das principais práticas a serem efetivadas é a criação e continuidade de postagens de conteúdos no blog de uma empresa.

Muitas já deram início a essa ferramenta de nutrição de leads, mas como atraí-los de maneira mais significativa?

Para iniciar, é importante ter em mente que esta pode ser a primeira impressão que grande parte dos seus clientes em potencial terão com sua marca, ou seja, através das informações que você oferecerá a eles.

Nesse ponto, é imprescindível que essas informações sejam interessantes e que, além disso, nesse estágio do funil de vendas, despertem a dor/necessidade ainda não identificada pelo público em questão.

Conteúdos interessantes, informativos e gerais, relacionados ao seu mercado de atuação podem e devem ser incluídos em sua estratégia.

As redes sociais devem ser um apoio para esses artigos! 

Por meio de publicações, por exemplo, é possível chamar a atenção de espectadores que, através de links, podem ser direcionados ao conteúdo completo em seu blog.

Meio

Após nutrir inicialmente esses usuários, é desejável que ele interaja com os conteúdos.

É momento de convertê-lo em um lead!

Os leads necessitam de material rico, isso significa:

E-books e infográficos, por exemplo, para que sejam ainda mais induzidos ao funil de vendas.

No entanto, é claro que o conteúdo só é entregue se o espectador reagir a algum tipo de publicação. Alguns exemplos são:

  • Assistir à um webinar (seminário online em vídeo, ao vivo ou gravado com interação da audiência via chat na maioria das oportunidades);
  • Responder a um formulário disponibilizado;
  • Responder a uma landing page. 

Nessa fase, os conteúdos precisam ser mais direcionados aos serviços e produtos que a empresa oferece. Como exemplificado em nosso artigo anterior com a loja e fábrica de estofados.

Fundo de funil 

Ao observar a interação do lead com sua marca, é possível entender que a sua estratégia tem sido bem sucedida. Porém, ainda falta a efetivação da venda. 

Não é?

Nesse ponto, estratégias direcionadas à essa etapa devem agir, é o caso, por exemplo, de ações de Google Ads e e-mail, para que o lead seja impactado e volte-se à intenção de compra.

Em relação aos conteúdos disponibilizados, é preciso tender-se àquilo que a empresa oferece, em um total foco para que uma ação seja estimulada e efetuada!

O marketing de conteúdo, por sua vez, é parte importantíssima de todos esses passos, tendo em mente que os artigos alimentam seus clientes em potencial e direciona-os ao passo seguinte desse processo.

Marketing de conteúdo aplicado ao pós-venda

Após conseguir uma venda, o ciclo do funil de vendas está completo e encerrado. Correto?

Errado!

Muitos acreditam nisso, e por consequência, deixam de trabalhar o pós-venda, imprescindível para que um cliente seja fidelizado, o que requer que esse mesmo continue sendo nutrido.

Nesse momento, é essencial que seu cliente sinta-se especial e contente por ter escolhido sua empresa em vez de seus concorrentes, fora não esquecer que você está ali, à disposição para outras oportunidades.

Para tal, faça uso das informações coletadas anteriormente para enviar materiais individualizados a seu cliente. 

Alguns exemplos são:

  • Lançamentos de produtos;
  • Cupons de desconto;
  • Ofertas exclusivas;
  • Newsletters, entre outros.

Isso pode ser feito por meio de e-mail marketing, aplicativo ou ferramenta indicada pelos responsáveis pela criação da sua estratégia.

Chegar ao tom de linguagem ideal em cada uma dessas etapas e conhecer de fato sua persona, também são aspectos que farão toda a diferença! 

Gostou das dicas?

Então não deixe de acompanhar muitas mais semanalmente e compartilhar esse importante conteúdo com seus conhecidos!

Veja também: 

Criação de conteúdo em novos tempos: saiba qual é a melhor estratégia a ser colocada em prática 

Empreendedorismo online: 6 dicas para começar acertando!

Instagram Business: Conheça as atualizações que chegaram para auxiliar pequenos empreendedores

Whatsapp