Escolha uma Página
Estratégia de marketing: conheça alguns tipos para pôr em prática

Estratégia de marketing: conheça alguns tipos para pôr em prática

No post anterior, conhecemos alguns dos elementos indispensáveis para se obter uma estratégia de marketing assertiva. Hoje, trouxemos uma lista com exemplos dessas estratégias que não somente podem, como devem ser colocadas em prática para que você tenha bons resultados em seu negócio!

Lembrando, é claro, que as estratégias mais indicadas para o seu nicho de mercado devem ser direcionadas pela equipe de profissionais responsáveis por seu marketing.

Acompanhe para saber mais!

Marketing Digital

Nos dias atuais, a internet é parte da vida das pessoas de maneira quase indispensável. Fazemos uso dela para tarefas simples do dia a dia, como procurar endereços, realizar comprar de vestuário e alimentação, nos comunicar com amigos ou familiares e muito mais. 

Além disso, contamos com a internet para alcançar objetivos mais complexos também, como realizar pesquisas de opinião pública, desenvolver softwares de controle de informações internas de uma empresa e muito mais.

Seja como for, é cada vez mais difícil encontrar pessoas desconectadas ou com um aparelho smartphone longe das mãos. Sendo assim, ao pensarmos nos meios de compra mais habituais, temos uma vasta oferta na internet, tanto no que diz respeito a produtos como serviços.  

A internet auxilia desde os estágios iniciais de uma compra, quando existe apenas a curiosidade ou pesquisa de marcas, fornecedores e outros opcionais, até o momento decisivo da aquisição. Fora isso, as pessoas também costumam recorrer a ela para solução de problemas e respostas para dúvidas cotidianas como, por exemplo, regras gramaticais, preparo de receitas etc. 

Independente do objetivo em usar a internet, tudo envolve o que chamamos de Marketing Digital. Em resumo, trata-se de um conjunto de estratégias voltadas à promoção de uma marca nos veículos online.

As possibilidades de aplicações do Marketing Digital são muitas, porém, algumas técnicas ficam no topo de preferência, pois geram resultados positivos para grande parte das marcas. Entre elas estão:

  • Produção de Conteúdo;
  • E-mail;
  • Redes Sociais;
  • Otimização de Conversão – CRO;
  • Otimização para Motores de Busca – SEO.

Produção de Conteúdo

O marketing de conteúdo baseia-se em uma estratégia focada na produção e distribuição de conteúdo relevante, os quais nem sempre tem direta promoção da marca (os chamados conteúdos fundo de funil). 

Quem aplica essa estratégia conta com diversas vantagens importantes, tais como aumentar o tráfego de pessoas em seu site e responder às dúvidas de seu público-alvo, sendo essa, de extrema importância para a consolidação de um negócio no mercado nos dias de hoje. 

Por meio dessas respostas, é possível tornar-se referência no assunto. Ou seja, quando trata-se de um assunto X, você será sempre remetido como o melhor da região, seja para prestação de serviços ou mesmo distribuição de produtos específicos.

Consequentemente, isso gera respeito, admiração e desejo pelo consumo de sua marca.

No entanto, apesar de o marketing de conteúdo ser importante, ele sozinho não é o suficiente para entregar os melhores resultados. Mais do que isso, é preciso dedicar-se também a um adequado planejamento.

Uma estratégia de marketing de conteúdo necessita de formatos diversos, que claro, conversem com o seu negócio. Entre os mais comuns, podemos citar:

  • Blog;
  • E-Books;
  • Vídeos;
  • E-mails, entre outros.

Sendo assim, marketing de conteúdo não somente se resume a produzir textos e publicá-los em um blog. É preciso ir além e usufruir de todos os canais possíveis para divulgação de conteúdo. 

Planeje-se para analisar o que será escrito e se isso interessa ou contribui realmente para seu público-alvo. Em seguida, defina quando irá publicar, pois ter uma frequência faz toda a diferença nos resultados.

O próximo passo é escolher os canais de divulgação e formatos desses conteúdos, seja blog, Facebook, Instagram ou outros.

Inbound Marketing

Já falamos de Inbound Marketing aqui no blog. Ele é o conjunto de estratégias que visam atrair e converter seus leads, bem como fortalecer os que você já possui por meio de conteúdo relevante.

Com ele, a empresa não necessita ir atrás dos clientes, mas sim, explorar canais nos mecanismos de busca para que ela seja encontrada.

Podemos citar a produção de diferentes conteúdos como o principal combustível para o Inbound. Por meio dele é possível se comunicar com as pessoas certas. 

Com isso em mente, é preciso, antes de tudo, conhecer suas principais dores, desejos e hábitos, para oferecer ao público-alvo materiais que realmente o ajudem. O mesmo ocorre se sua marca presta serviços ou comercializa produtos para outras empresas.

Além disso, essa estratégia de marketing pode fazer com que esse público identifique uma oportunidade de negócio enquanto acessa seus canais de divulgação. Isso é o que chamamos de funil de vendas. Nele, seu público é sempre direcionado ao fundo de funil, convertendo-os para que se tornem efetivamente clientes de sua empresa.

Marketing de Produto

O marketing de produto corresponde ao segmento que propaga e ainda comercializa o produto para clientes periódicos, leads, etc. Essa estratégia de marketing também tem por fundamento a incumbência de lançar produtos novos da empresa para o mercado. O foco é primordialmente conectar produtos e pessoas que se identificarão com ele.

Entre as finalidades desse segmento dentro do marketing, podemos citar:

  • O posicionamento de produtos;
  • O desenvolvimento do diferencial competitivo do produto;
  • Alinhamento do time de marketing e vendas.

Conheça 2 estágios essenciais do Marketing de Produto:

Endomarketing

Quando citamos marketing, falamos da comunicação da empresa com o mercado. O endomarketing, por sua vez, é a estratégia de marketing do negócio para os seus colaboradores.

Esse segmento é utilizado para fortalecer a marca de uma empresa, sua imagem e o que ela representa.

O Endomarketing, por sua vez, é a estratégia de marketing do negócio para os seus colaboradores.

Particularmente, gostamos muito dessa opção aqui na Conelly. Acreditamos que a aplicação dessa estratégia fortalece o nosso time de colaboradores, propicia amizades, bem como uma rotina diária de trabalho mais organizada e interessante.

Esta é uma excelente maneira de engajar um time e fazer com que ele se torne, de certa maneira, embaixador da sua marca, tanto dentro da empresa como fora dela. 

O endomarketing costuma ter um grande peso para o público interno de uma organização, mesmo que seja percebido de maneira indireta. Ele integra as relações entre empresa e funcionários, além é claro, de propiciar uma comunicação uniforme, estimulando uma cultura que acaba sendo compartilhada por todos.

Alguns resultados da aplicação do endomarketing em uma organização, fora os pontos já citados, são:

  • Maior produtividade;
  • Menor rotatividade de colaboradores (que pode, em diversos casos, prejudicar o andamento de projetos, bem como os colaboradores que permanecem na empresa e clientes, por consequência, além do tempo investido em treinar novas pessoas).
  • Propicia fidelidade e maior comprometimento;
  • Melhor clima organizacional (com o endomarketing, o ambiente tende a ser mais saudável, fornecendo maior bem-estar aos colaboradores e qualidade de trabalho e vida). 

Marketing Social

Nunca foi tão falado em marketing social como nos últimos anos, principalmente em 2020, com as mudanças econômicas, de saúde e outras advindas com a pandemia da Covid-19. 

Características nos produtos e marcas que visem reduzir ou mesmo solucionar problemas sociais, por exemplo, têm sido cada vez mais levadas em consideração na hora da realização de uma compra.

Essas questões, geralmente, estão ligadas ao bem-estar das pessoas, à preservação de recursos naturais, proteção animal, entre outros. Nesse sentido, as técnicas de marketing aplicadas buscam promover o benefício social. A ideia, nesse caso, é fazer com que o público se identifique com uma causa , de maneira que contribua com ela.

Do ponto de vista do mercado, essa estratégia pode ser definitiva na conquista e ainda fidelização de clientes. 

O consumo excessivo de produtos advindos de condições precárias de trabalho ou ainda da poluição de rios e mares torna-se menos popular. Com isso, ao contar com serviços e itens  que levem verdadeiramente em consideração essas causas, seu negócio já possui um diferencial competitivo.

Exemplo disso são as adições e substituições de embalagens plásticas por feitas em papel, muitas vezes já fabricado com componentes reciclados; os cosméticos não testados em animais; serviços de entrega realizados por profissionais com bike, ao invés de moto; reversão de valores de produtos selecionados para instituições de caridades; entre muitas outras ações.  

No entanto, mais que querer abranger a esse crescente público, é preciso pensar, de fato, em algo que converse com a sua marca, do contrário, a estratégia muito provavelmente não terá efeito positivo, pela falta de credibilidade.

Com isso em mente, identifique que valores seus clientes possuem e, assim, você poderá levantar causas que estejam alinhadas a eles. Obtendo resultados muito mais efetivos.

Gostou dessas informações? 

Em nosso blog você acompanha muitas mais semanalmente para alinhar suas estratégias de marketing aos seus objetivos!

Ficou com alguma dúvida ou mesmo deseja implementar alguma das indicações trazidas hoje em nosso blog para sua empresa?

Entre em contato conosco!

Veja também:

Mídia externa: por que essa estratégia não deve ser deixada de lado

Conteúdos para Instagram: conheça as melhores estratégias para criá-los

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática

Muito se ouve falar sobre estratégias de marketing, principalmente de suas vantagens e o quanto elas se tornaram essenciais nos últimos tempos para negócios que desejam destacar-se no mercado. No entanto, muitas dúvidas ainda permeiam esse assunto:

  • Quais são as estratégias de marketing disponíveis?
  • Todas se aplicam ao meu negócio?
  • Quais seriam as melhores no meu caso?

Com isso em mente, preparamos hoje um guia prático com tudo que você precisa saber sobre o assunto. Afinal, ele é imprescindível para quem deseja fortalecer a marca, gerar autoridade, realizar um número maior de vendas e muito mais.

Afinal, o que é uma estratégia de marketing?

Em resumo, trata-se de um conjunto de ações previamente estruturadas e, em seguida, colocadas em prática para que suas metas sejam atingidas. Esses objetivos podem incluir, por exemplo, atrair mais clientes ou até mesmo tornar-se referência em sua cidade/estado.

No entanto, é importante saber:

Nem toda ação de marketing abrange uma estratégia, realmente. Além disso, pode ser bem fácil confundir-se e não ter os resultados esperados. Em consequência a isso, uma verba valiosa pode ser despendida. 

Uma boa e verdadeira estratégia de marketing tem por princípio levar em consideração as características particulares de seu negócio, bem como sua persona, objetivos esperados, entre muitos outros.

Independente da ação, é preciso que ela seja parte de um planejamento e de um projeto.

O planejamento é o responsável por definir o que funcionará para o negócio. Já o projeto, fará com o que foi definido torne-se parte de um cronograma que, além de colocá-lo em prática, garantirá que o que foi feito seja monitorado e passado por avaliação contínua.

As estratégias de marketing baseiam-se em estudo e ciência e não em uma aposta. O sucesso delas, portanto, depende da definição de um bom plano. 

4 elementos indispensáveis para uma estratégia de marketing assertiva

Para que uma estratégia alcance os resultados esperados, diversos fatores devem ser levados em conta, como as diferentes necessidades de cada mercado, sua persona, marca, objetivos desejados, entre outros.

Entretanto, é possível afirmar que alguns elementos são chave para qualquer estratégia de marketing, independentemente do segmento. Entre eles, podemos citar:

Ter uma persona bem definida

O quanto você conhece sobre o seu público-alvo? Ou, melhor dizendo, sobre a sua persona?

Para uma campanha bem direcionada e efetiva, independente do mercado de atuação da sua empresa, ter o máximo de informações possíveis sobre a sua persona de maneira bem específica é imprescindível.

Com isso, você poderá direcionar melhor as campanhas que fará junto à agência e, consequentemente, oferecerá os produtos certos nos momentos ideais.

Tenha em mente uma representação fictícia do seu cliente ideal. E não limite-se somente a preencher informações como idade e sexo, por exemplo. Atribua a ela seus interesses particulares, dores, motivações, desejos e assim por diante.

 

Estratégias de Marketing: o que são e como colocá-las em prática. Foto/Reprodução: Mariana Schactae/Conelly

 

Contar com bons canais de comunicação

De que forma você tem se comunicado com o seu público além do PDV (caso possua)?

O uso da internet, nesse sentido, sem dúvidas, já provou ser essencial nos dias de hoje. E isso, tanto para a manutenção do relacionamento com aqueles que já são clientes como para a atração de novos contatos.

Ao não ser encontrado de maneira fácil por seus clientes ou pessoas interessadas em seus serviços e/ou produtos, seus resultados certamente poderão ser afetados. Devido a isso, invista em canais de comunicação e estratégias específicas. 

Entre alguns desses exemplos, podemos citar:

  • Redes sociais (como Instagram e Facebook);
  • Blog (marketing de conteúdo);
  • Plataformas de vídeo;
  • E-mail marketing;
  • SEO;
  • Links patrocinados; etc.

Fazer uso de ferramentas apropriadas 

Muitas vezes um excelente negócio, que tem anos de tradição no mercado e, por isso, conta com um conhecimento vasto sobre seus produtos, pode perceber-se assim como novos negócios:  limitado em um certo momento por não possuir ferramentas que otimizam seu trabalho na busca por novos clientes.

Nesse contexto, é importante adotar ferramentas de auxílio.  Entre algumas bastante conhecidas e que indicamos estão:

  • Análise de SEO: por meio de um relatório, pode lhe ajudar a identificar quais erros estão atrapalhando a otimização de suas páginas. Além disso, a ferramenta verifica também a velocidade atual do site, backlinks, entre outras informações.
  • Google Analytics: trata-se da principal ferramenta do Google para análise e monitoramento de desempenho de sites.

Além dessas, existem outras populares nesse aspecto, que inclusive você já pode ter ouvido falar. São elas:

  • Hubspot: uma plataforma completa de vendas;
  • Ubersuggest: baseia-se em uma ferramenta para geração de palavras-chave e também propõe o aumento do tráfego dos sites;
  • CrazyEgg: tem por intuito aumentar a conversão de lojas online.

No entanto, mais que conhecer nomes de ferramentas e suas propostas, é preciso contar com profissionais que possam indicar e fazer uso das que realmente serão as melhores para você.

Contar com KPIs em seus canais de comunicação 

Mesmo que você tenha tido uma estratégia que funcionou bem inicialmente e lhe trouxe muito resultado, é preciso continuar a analisá-la periodicamente.

Isso garantirá que os resultados continuem crescentes e que adaptações, se necessárias, sejam realizadas no ‘time’ certo.

Através dos KPIs (que nada mais são do que métricas de performance), você terá informações preciosas e atuais sobre seu site, redes sociais, número de vendas, clientes, captação de leads, taxa de conversões e ainda mais.

Sem dúvidas, algo que não vale a pena abrir mão. Certo?

Quer saber mais? Então entre em contato com o nosso time! 

Aproveite para seguir a Conelly nas redes sociais! Assim, pode ficar por dentro de todas as novidades do mercado!

Fazer e-mail marketing: Saiba como em 9 passos simples

Fazer e-mail marketing: Saiba como em 9 passos simples

Selecione um software eficiente para fazer e-mail marketing

Atualmente, existem diversas opções de plataformas disponíveis no mercado para fazer e-mail marketing. No entanto, a nossa recomendação é a que já utilizamos. Trata-se da LeadLovers, a qual tem excelente aceitação por grande parte dos usuários que a utilizam.

Nesse caso, indicamos que, ao escolhê-la ou quaisquer outras de mesma natureza, você observe as políticas que a empresa tem em relação à tolerância de spam, bem como de cadastros de usuários. Dessa forma, não deverão haver problemas e você poderá usufruir do melhor da ferramenta selecionada.

Outra indicação é no caso de você desejar efetuar automatizações e constituir fluxos inteligentes.

Se quiser configurar as etapas em que seu público receberá seu contato de forma personalizada conforme suas interações, então vai precisar de opções mais completas. 

É o caso, por exemplo, da ferramenta RD Station, que pode lhe ajudar com a programação de seu inbound marketing com fluxos de nutrição funcionais.

Aumente a sua lista no e-mail de maneira gradativa e correta

É comum que, pela ansiedade de chegar a um objetivo, diversas empresas e profissionais procurem pelos caminhos mais otimizados e ‘curtos’ possíveis. No entanto, na maioria das vezes, essa não é uma boa ideia.

Quando falamos em fazer e-mail marketing, esse caminho pode ser facilmente associado à compra de listas de e-mails ou mesmo com a utilização de softwares de spam. 

Contudo, como já dissemos, essa não se trata de uma atitude inteligente, tão pouco funcional. Pelo contrário, você enviará conteúdos para diversas pessoas que não estão interessadas e nem se identificam com seu produto. 

Portanto, esse é um caminho que você nunca deve seguir! 

Além disso, muito provavelmente, você cairá na caixa de spam deste usuário. Nesse caso, o ideal e recomendado por nós é que você aproveite a coleta de e-mail de maneira inteligente. 

Conheça a melhor forma de colocar isso em prática:

Criação de anúncios assertivos para sua persona

A criação de anúncios segmenta campanhas para atingir o perfil de usuários desejados por sua marca. Ou seja, você investe para encontrar o público ideal. O que é excelente para seu negócio.

Como exemplo, podemos citar tanto o Facebook Ads como o Google Ads.

Facebook Ads

Com o Facebook Ads, por exemplo, é possível integrar a sua plataforma de e-mail marketing junto à sua página no Facebook.

Dependendo da ferramenta utilizada, é possível disponibilizar uma aba de inscrição no Facebook. Sendo assim, há a possibilidade de você captar e-mails para criar uma base sólida de pessoas interessadas nos conteúdos, produtos e serviços que sua empresa oferece.

Nesse caso, o interessante é utilizar o Facebook Ads para promoção da aba.

No caso do Google Ads

Apesar de ainda ser pouco empregada no Brasil, existe uma extensão no Google Ads que concede a viabilização de uma caixa nos anúncios para que os usuários inscrevam-se na base de newsletter das organizações.

Caso tenha interesse na ferramenta e ela não esteja disponível em sua conta de Google Ads, o que é bastante comum, é indicado que você solicite ao seu gerente de contas para tal.

Ainda assim, outra opção é tentar liberação da mesma por meio do seguinte formulário.

Atente-se na experiência dos usuários pelo Mobile!

Ainda que você não possua um site responsivo, é essencial aderir a práticas que garantam que seu e-mail seja adequado para visualização nesse formato.

Sem dúvida, o guia de boas práticas da Mailchimp é um excelente meio pelo qual você pode aprender a fazer isso!

 

Como fazer e-mail marketing em 9 passos simples. Foto/Reprodução: Engin Akyurt - Unsplash

 

Dados do Campaign Monitor (de 2018), em relação à checagem de e-mails, compreendem a informação de que ela é realizada até três vezes mais pelos usuários através de dispositivos móveis.

Elabore estratégias no e-mail para recuperação de carrinho para e-commerce

Você provavelmente já visitou o ambiente de uma loja virtual e não efetuou uma compra, mesmo que tenha se apaixonado pelos produtos ali disponíveis, certo?

Quando falamos do carrinho de compras, existe ainda aqueles usuários que, mesmo selecionando artigos, não finalizam a ação.

Estudos apontam que 99% dos visitantes não compram nas lojas virtuais em sua primeira visita. Dessa forma, trata-se da sensação de confiança que obtemos em algo conhecido e o contrário em relação a novidades. Esse é o caso, por exemplo, de uma nova marca e seus produtos.

Mas, o que fazer para não perder esses clientes em potencial?

Uma estratégia bastante conhecida e empregue no e-commerce é a recuperação de carrinho.

Nesse sentido, você precisa lembrar ao interessado de que sua compra ainda não foi completada. Entre diversas estratégias de incentivo para essa ação está, por exemplo, o oferecimento de um cupom de desconto.

O tempo como amigo da sua marca para efetivação de vendas!

Ao consultar o estudo da SeeWhy, é possível obter informações mais abrangentes sobre o grande período de tempo que um visitante necessita para converter. Sendo assim, há um padrão de abandono do carrinho de compras.

Em resumo, de acordo com os dados levantados pelo estudo, as 12 primeiras horas abrangem o período fundamental de conversão do usuário.

Na nutrição desses, o mesmo ainda mostrou que, em 75% das empresas mais populares de e-commerce que empregam a estratégia no caso de carrinhos abandonados, a ação é posta em prática no período de até 1 hora pós-abandono. 

Segundo as empresas, 50% das pessoas que inicialmente deixaram seus carrinhos e após a ação de nutrição fizeram uma compra, efetuaram-na em até uma hora. Reforçando ainda mais a necessidade de aproveitar esse período!

Um bom relacionamento com o cliente é a chave para uma parceria duradoura

Apesar de não se tratar de uma regra certa, em grande parte das vezes, suas chances de vender novamente para uma pessoa que já adquiriu seus produtos anteriormente é de 60% a 70%. Enquanto isso, consumidores novos correspondem a apenas de 5% a 20%. 

É o que mostra um estudo da Marketing Metrics!

Sendo assim, o ideal é ter em mente constantes maneiras de atingir sua base de e-mail de compradores.

Isso pode ser feito dos modos mais simples que se pode imaginar por e-mail. Entre eles:

  1. Enviar mensagens agradecendo o cliente por sua fidelidade e presenteando-o com um desconto especial;
  2. Atentando-se ao aniversário do mesmo, parabenizando-o pela data e oferecendo algum benefício no período, como forma de presenteá-lo. 
  3. Enviando por e-mail produtos que conversem e se assemelham ao que ele já consumiu anteriormente. Essa prática, além de muito efetiva para estimular novas vendas, ainda contribui com a sensação de identificação com sua marca. Ou seja, você conhece seu cliente e apresenta-lhe constantemente coisas que ele gosta. Diversas plataformas utilizam essa técnica, que não se limita a resultados positivos somente em campanhas de e-mail marketing. 
  4. O último, mas não menos importante, modo, de muitos que cabem na estratégia de nutrição de clientes que já são parte da sua base, é oferecer serviço gratuito de entrega/frete para quem já compra com sua empresa.

Ao adotar essas simples, mas muito valiosas metodologias ao seu dia a dia ao fazer e-mail marketing, você poderá desfrutar de excelentes e novos resultados.

Gostou dessas dicas sobre como fazer e-mail marketing?

Quais outras já funcionaram para o seu negócio e você gostaria de acrescentar aqui?

Compartilhe conosco nos comentários! Dessa forma, mais pessoas poderão usufruir delas.

Ficou com alguma dúvida de como colocar essas práticas em ação, para potencializar seus números e aceitação no mercado?

Entre em contato com nosso time! 

O Marketing de Conteúdo vai morrer a partir de 2020?

O Marketing de Conteúdo vai morrer a partir de 2020?

O ano de 2019 foi marcado por diversas mudanças e novidades, entre elas o crescimento dos podcasts e da realidade aumentada. Entretanto, se levado em conta e analisado os meios básicos de comunicação e Marketing, tais como o uso das redes sociais, a produção de vídeos e dos blogs, pouco mudou no cenário.

E para esse ano, o que podemos esperar?

O ano de 2020 poderá ficar marcado pelo período em que o Marketing de Conteúdo se despedirá da forma pela qual o conhecemos atualmente.

E por que?

Para que você entenda melhor essa previsão do mercado, trouxemos algumas informações interessantes que devem ser analisadas :

1.Marketing de Conteúdo é um termo muito amplo: não há marketing sem conteúdo!

Segundo a enciclopédia livre Wikipedia, construída por milhares de colaboradores de todo o mundo “Conteúdos são as informações e experiências direcionadas ao usuário final ou público […], algo que deve ser expressado através de algum meio, como discurso, escrita ou qualquer outra arte”.

Portanto, tudo ou grande parte do que produzimos dentro do mercado de publicidade se encaixa em conteúdo.

Quer um exemplo prático?

Mídia impressa? É conteúdo!

Camisetas customizadas com a marca/nome de sua empresa cedida a colaboradores e clientes? É conteúdo.

A embalagem do seu snack favorito? Conteúdo!

Se o marketing promocional sempre se tratou de conteúdo por definição, por que o termo foi inventado e direcionado à produção de textos para a nutrição de blogs?

2.Valor do conteúdo

 “O conteúdo em si é de onde o usuário extrai o valor” (Wikipedia).

Por diversos anos, agências de publicidade adotaram as mesmas técnicas e alcançaram seus objetivos de venda.

Todos no meio estavam satisfeitos, com exceção da parcela mais importante de todo esse ciclo: o público.

Vendas recorrentes, ligações inoportunas, e-mails marketing lotando a caixa de entrada e etc.

Todas essas estratégias são conteúdo e até então essenciais (acreditava-se) para alcançar o tão almejado funil de vendas.

Por outro lado, para grande parte do público, essas estratégias ficaram tão metódicas que não conseguiam mais agregar valor algum.

“Buscadores como Google, Bing e Yahoo perceberam essa tendência dos usuários e não demorou muito para que as companhias priorizassem a qualidade dos conteúdos entregues pelos sites de todos os gêneros.

Foto/Reprodução: Ajustes nas estratégias de Marketing. Via: artinspiring – Adobe.

E a qualidade não fica só na produção do Conteúdo em si, mas também na adequação ao tipo e perfil do cliente, que deve ser o foco da empresa” (Wikipedia).

Saiba mais: Como o Google entende a intenção de busca dos usuários 

Por um certo período, isso não foi uma questão de grande relevância para as agências de propaganda e profissionais de marketing.  

Afinal, para que mexer em fórmulas que traziam resultados, não é mesmo?

3.O fácil acesso à internet veio para virar o jogo!

O fácil acesso à internet e a formação de um público cada vez mais exigente e ciente de suas possibilidades, fez surgir a necessidade do “Marketing de Conteúdo” que temos hoje.

A partir desse momento, ele começou a ser parte fundamental de qualquer estratégia eficiente de marca.

Veja também: Alguma das principais tendências para o ano de 2020 no Marketing de Conteúdo 

O Marketing de Conteúdo sempre foi parte do Marketing, a grande diferença foi que a partir desse momento houve a distinção entre o Marketing sem valor e o Marketing com Conteúdo e valor.

Todavia, é momento de deixá-lo morrer e entender os novos cenários que vêm pela frente!

4.Chegou a hora de reagir!

Uma grande inclinação do Marketing é que, de tempos em tempos uma solução x é tida como a verdade absoluta para qualquer questão.

Marketing tem por objetivo, antes de qualquer coisa, agregar valor ao seu público-alvo.

Tendo isso em vista, conteúdo de valor é aquele que consegue entregar ao seu cliente o que ele deseja e no momento e contexto que ele necessita.

Uma estratégia de Marketing eficiente, une diversas ferramentas e agrega valor ao cliente durante toda a sua jornada de compra.

E mais: Saiba como aumentar sua conversão online esse ano 

Produzir e-books, ter um canal ativo de vídeos, contar com a parceria de influenciadores digitais e disponibilizar podcasts para o topo do seu funil, ajudará sua marca a se popularizar e como consequência, você conseguirá gerar o interesse das pessoas em seu produto, que podem ser posteriormente direcionadas a anúncios segmentados.

Muito em breve, todos os planos eficientes de Marketing terão como base o Conteúdo. Ao ponto que não haverá diferenciação entre Marketing e Marketing de Conteúdo. 

E será assim que o termo “Marketing de Conteúdo” poderá ser extinto.

O que mudará então?

Confira alguns palpites para essas mudanças em nosso post a seguir.

Plágio na publicidade: O que é, como ocorre e como se proteger? 

Plágio na publicidade: O que é, como ocorre e como se proteger? 

Se você trabalha com publicidade e design, esteja no início da carreira ou seja você um “veterano na guerra” desse mercado, é possível que teve ou ainda terá problemas com plágio.

O que muitos ainda não sabem, é que existe a regulamentação do direito autoral, o famoso copyright.

Quer saber mais sobre isso, por que o plágio acontece e como evitá-lo? Então acompanhe o texto a seguir!

Veja também: Como aumentar sua conversão online em 2020

O plágio também se aplica à publicidade?

Vivemos em meio a um turbilhão de novas demandas todos os dias, que requerem prazos cada vez menores, sem que se abra mão da excelência, palavra de ordem quando se trata do mercado de criação, um mercado cada dia mais competitivo.

Com isso, cresce a pressão que rodeia as agências de comunicação, que tem como principal ferramenta a criatividade. Tarefa nada fácil, tendo em vista as exigentes expectativas de clientes cada vez mais situados nesse mercado.

Se por um lado esse desafio alimenta o anseio de profissionais de se superarem a cada job entregue, por outro, nos deparamos com a fragilidade que todo criativo encontra ou ainda encontrará pela frente: o plágio.

Segundo Antoine Lavoisier: “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, ou ainda segundo o “velho guerreiro” Chacrinha: “nada se cria, tudo se copia”.

Certo?

Errado! Pois isso não é aplicável ao cenário publicitário e criativo.

Veja mais: As mudanças na veiculação de anúncios políticos nas redes sociais

Inspirar-se em conteúdo rico da internet, jornais, livros e até mesmo no cenário da vida cotidiana é um hábito obrigatório e necessário para criar um repertório e ser um bom profissional de criação. 

Foto/Reprodução: Processo criativo. Via: artinspiring – Adobe

Esse processo é parte essencial do desenvolvimento, sem o qual nenhum profissional vai a lugar algum.

Ao levar em conta tudo isso, chegamos ao momento em que todo cuidado redobrado deve ser tomado. Inspiração não é cópia! 

A linha que separa a inspiração de cópias é tênue e, por isso, todo cuidado é pouco nessa hora.

Segundo a University of Southern California, um estudo realizado e divulgado recentemente, mostra que a quantidade de informações que recebemos hoje, diariamente, equivale ao conteúdo de aproximadamente 174 jornais.

Já parou para pensar nesse turbilhão de informações?

Ainda segundo o estudo, ao comparar essa quantidade com o ano de 1986, é observável o marco de cinco vezes mais conteúdo.

Tendo isso em mente, é possível imaginar o quanto a coincidência pode permear na atuação de uma equipe criativa dentro das agências de propaganda.

Desculpa para plágio?

Não! 

Ao conhecer o direito autoral e suas diretrizes, fica mais fácil proteger o seu trabalho. Saiba como nas informações a seguir:

 O que é direito autoral?

Segundo o Avctoris, o Direito Autoral é a proteção legal conferida a diversos tipos de obras e se divide em Direitos Patrimoniais e Direitos Morais. 

Esses direitos existem a partir do momento da criação de uma obra (ou trabalho, se preferir), mas como é necessário comprovar de alguma forma quando isso ocorreu, convencionou-se a criação de uma prova de anterioridade que indique (comprove) quando alguém se declarou autor de uma determinada obra. 

Em geral, essa prova de anterioridade é chamada de registro, mas não há obrigatoriedade de realizar esse “registro” em um órgão governamental.  

No princípio de dialogismo de BAKHTIN (1997), “um texto sempre dialoga com outros”, como se nenhum texto pudesse ser completamente puro e inédito. 

Essas aplicações também valem para peças publicitárias. Entretanto, a semelhança entre algumas peças esboça plágio, envolvendo além da ética, a legislação publicitária.

Solução parcial acessível

O termo parcial vai para configurar a conferência de conteúdos plagiados, mas que por hora, não abrange e nem consegue solucionar o problema como um todo, quanto menos acabar com ele.

Há alguns anos, assegurar criações era uma tarefa bastante burocrática e que até mesmo podia depender de muitos gastos. 

Foi pensando em acabar com toda essa burocracia que a Avctoris surgiu no ano de 2014, com a promessa se simplificar e solucionar a organização do mercado criativo.

A ideia do projeto surgiu em 2008, mas colocá-la em prática não foi tarefa fácil, principalmente quando levado em conta as exigências legais envolvidas, nacionais e internacionais.

Você precisa saber!

O registro de marca protege a fonética e o layout (de forma conjunta) dentro de uma determinada classe. São aproximadamente 45 classes disponíveis e cada produto ou serviço fica em uma delas.

Hoje, esse registro é válido no país de origem do mesmo. Já o direito autoral protege o layout do logotipo, não considerando a parte fonética e é válido para qualquer serviço ou produto em 168 países. 

Não há motivos para não se proteger contra o plágio!

 Depois de tudo o que aprendeu, esperamos que você tenha entendido o quão importante e simples é proteger todo e qualquer trabalho contra o plágio.

Hoje é possível contar com o Avctoris para impedir que um trabalho seja roubado, através de uma forma simples, prática e bastante acessível.

 Registrar o direito autoral é um dever de quem deseja preservar o mercado.

 E você, o que tem feito para proteger seu trabalho hoje? 

Compartilhe conosco ferramentas e ideias que possam ser adotadas por nossa e outras agências, aqui nos comentários!

SEO: Saiba o que fará sua empresa ranquear bem em 2020

SEO: Saiba o que fará sua empresa ranquear bem em 2020

Assim como o mercado tecnológico, o Google está em constante atualização para seguir as novidades e exigências feitas por um público cada dia mais rigoroso. Para acompanhar essa onda, torna-se cada vez mais importante saber o que funciona ou não para que estratégias eficientes de SEO sejam arquitetadas e colocadas em prática.

Veja também: A conexão entre a publicidade e às evoluções tecnológica 

Preparado para conhecer algumas das tendências de SEO para 2020? 

Hoje, lhe ajudaremos a analisar o que será importante para as suas estratégias de otimização, de forma que o seu site consiga alcançar ou mesmo permanecer no topo das buscas do Google.

Quer saber como? Então não deixe de acompanhar as dicas a seguir:  

SEO: Comece pelo básico!

Caso você ainda não tenha feito isso, saiba que adicionar sua empresa ao Google Meu Negócio é uma meta essencial para alcançar o topo das buscas em 2020! 

O Google Meu Negócio existe desde o ano de 2014 e apesar de ainda não ter sido adotado por muitas empresas, tem se tornado cada dia mais relevante para as buscas do Google. Por isso, deve ser uma prioridade para sua empresa, caso tenha o desejo de ocupar o primeiro lugar do ranking. 

Através do Google Meu Negócio, usuários podem encontrar informações valiosas sobre produtos e serviços de que precisam de maneira prática e objetiva. 

Entre as disponibilizadas, estão: 

  • endereços; 
  • horários de funcionamento;
  • telefones;
  • fotos dos estabelecimentos e mais. 

Veja um exemplo: 

SEO Google Meu Negócio

Ao buscar por “agências de publicidade” no Google na cidade de Curitiba ou Ponta Grossa, ou ainda ao realizar uma busca direta por “Conelly”, o usuário pode antes mesmo de acessar o site da agência, obter informações que o colocarão em contato direto com a nossa equipe de atendimento. 

Com o Google Meu Negócio, interessados podem em minutos, tirar dúvidas, solicitar o portfólio, além de obter informações sobre serviços realizados aqui na agência. 

Para alguns tipos específicos de negócio como por exemplo, de hospedagem ou restaurantes, o Google ainda disponibiliza a opção do interessado efetuar uma reserva ou pré-reserva na hora. 

Demais não é mesmo? 

Ao direcionar suas estratégias de SEO para responder dúvidas de interessados, é muito provável que a frequência de tráfego para o seu site caia. Entretanto, pode ser muito vantajoso ao levar em conta que mais pessoas encontraram o seu negócio. 

Com o uso dessa ferramenta, consequentemente você observará um crescimento efetivo em seus resultados 

E mais: Conheça as novas formas de obter sucesso no atendimento ao cliente 

Otimize seu site para featured snippets

Caso você não esteja familiarizado com o termo, um featured snippet é considerado o “resultado zero” do Google.

“Resultado Zero” é utilizado para descrever o que é mostrado acima dos links orgânicos da SERP (onde os resultados das pesquisas são mostrados).

O buscador tem por costume extrair das páginas, o que melhor responde a pesquisa do usuário.

Veja um exemplo abaixo: 

Ao buscar por “cotação bolsa de valores hoje” o Google conseguiu identificar um texto que possuísse essas palavras-chave. 

Ou seja, trechos que respondam melhor a busca realizada. 

O Google também fornece um link ao interessado, que é direcionado até o site onde o conteúdo apontado está disponível, além de outros que possivelmente lhe interessarão. Como por exemplo: 

  • economia;
  • mercado internacional;
  •  investimentos;
  •  grandes empresas e etc. 

Com estratégias bem definidas e conteúdo de qualidade, o usuário interessado em ações terá motivos suficientes para passar um tempo considerável em seu site. 

Isso representa mais tráfego e visibilidade a sua marca, além de torná-la referência no assunto. 

Veja mais: Como aumentar sua conversão online em 2020 

Os featured snippets são uma grande tendência para 2020 e prometem crescer ainda mais nos próximos anos. 

O ideal é que você os inclua agora em suas estratégias, caso deseje posicionar seu site no “resultado zero” do Google.

Quer um exemplo prático?

No último ano, o Google anunciou algumas novidades para buscas visuais e no Google Lens. Entre elas, a possibilidade de escanear imagens e transformá-las em texto.

Bacana né? 

Essa prática já tem sido bastante utilizada, principalmente no que tange a turistas em viagens internacionais, por exemplo.

A ferramenta ajuda os viajantes que não falam o idioma local a ter informações traduzidas em tempo real. 

Cardápios em restaurantes, placas, faixas e banners em locais de visitação, tem sua leitura facilitada com a ferramenta.  

Experiência completa para usuários! 

Para acompanhar essa forte tendência, o marketing de conteúdo visual deve fazer parte das suas estratégias em 2020 e nos próximos anos. 

Adote em sua rotina de produção, o uso de vídeos, GIFS e fotos. 

Dica extra: contribua para que o Google reconheça suas imagens!

Apesar dos pexels já serem reconhecidos pelo popular buscador, quanto mais acessíveis e lógicas estiverem as informações em seu site, maiores serão as chances dele ser apresentado.  

Ao adicionar uma foto em um conteúdo, por exemplo, tenha sempre em mente que devem ser inseridos o texto alternativo (tag alt), o título da imagem (title tag) e a legenda.

Veja também: Como gerar resultados através do marketing de conteúdo 

Com passos simples como esses é possível acompanhar as tendências de SEO para esse ano, gerar autoridade, tornar-se especialista em seu mercado e ver o seu negócio crescer. 

Quer saber como o Google entende as intenções de busca dos usuários? Então continue a acompanhar esse conteúdo em nosso post a seguir. 

Ficou com alguma dúvida sobre o que tratamos hoje ou ainda gostaria de implementar essas ações em seu negócio o quanto antes possível? Então Entre em contato conosco.

Teremos um enorme prazer em ajudá-lo!

 

Open chat