Escolha uma Página
Os 4 pilares fundamentais para uma parceria profissional duradoura

Os 4 pilares fundamentais para uma parceria profissional duradoura

Desde o início das atividades da Conelly, em 1999, consideramos e procuramos manter em pé os pilares fundamentais nas relações com nossos clientes e, também, nas contratações de nossos colaboradores.

Sempre enfatizamos que, a cada contrato assinado, temos em mãos mais do que novos parceiros, temos empresas e pessoas com quem procuramos manter uma aliança forte e uma relação de amizade e confiança. Um dos méritos que temos grande orgulho é a parceria duradoura que conseguimos manter com a maioria desses clientes.

Conheça nossos 4 pilares fundamentais para que esse objetivo se concretize:

 

Entender o cliente

O principal pilar considerado pela Conelly, fundamental nas relações B2B, é entender o cliente.

Mais do que empresas e CNPJs, os clientes são pessoas e possuem suas particularidades. Primordialmente, procuramos conhecer e entender de forma detalhada a cada um. Compreender o tipo de negócio, o mercado em que atua, seus valores e todas as suas características. Esse pilar naturalmente transcende a relação cliente-agência e se transforma muitas vezes em uma amizade especial e verdadeira.

 

Entender o cliente do cliente

Como estratégia interligada, obviamente é preciso entender os clientes dos nossos clientes. Atualmente vivemos na era do Marketing 4.0, onde os objetivos e tomadas de decisões devem ser centrados no ser humano e seus comportamentos para entendermos a sua jornada de necessidades e consumo.

 

Foco em resultados e na realidade

Nossos principais focos são a construção de marcas e a apresentação resultados aos nossos clientes no médio e longo prazo, dentro das possibilidades e dos objetivos traçados em conjunto. Não somos uma agência que fantasia e cria ideias mirabolantes, ótimas e empolgantes para serem discutidas em reunião mas na prática pouco efetivas e “não executáveis”. Trabalhamos com o pé no chão, com transparência e dentro da realidade de cada cliente, o que faz com que sejamos mais efetivos.

Aliado aos resultados, dentro de uma parceria duradoura, estabelecemos uma estreita linha de confiança, devido ao comprometimento de proporcionar efeitos positivos das nossas ações e estratégias.

 

Ativismo híbrido

A partir do momento que os três pilares anteriores são compreendidos, entende-se que as empresas, em particular as agências de publicidade, não devem limitar os seus esforços em um só nicho de atuação.

A Conelly, como um todo, busca não ser uma empresa passiva, mas ativa em alinhar com cada cliente as melhores ações para cada momento, novamente, dentro da realidade de cada um.

Entre nossos clientes, trabalhamos como princípio ativo dentro de quase todos os setores essenciais no meio empresarial: marketing interno e externo, publicidade e propaganda, gestão de recursos humanos, aliado na gestão financeira e até participação em projetos e novos negócios, quando necessário ou solicitado.

 

Ao longo da análise desses 4 pilares fundamentais construímos parcerias duradouras com nossos clientes, onde atualmente mantemos contratos ativos há mais de 10 anos.

Quer saber mais sobre nossa forma de atuação com nossos clientes? Entre em contato conosco e conheça mais.

 

Conelly Master Media – não mudamos conceitos, criamos tendências.

Case Real: O Melhor ROI da História de um dos Nossos Clientes

Case Real: O Melhor ROI da História de um dos Nossos Clientes

QUANDO A ESTRATÉGIA CERTA ENCONTRA PROMOÇÕES VERDADEIRAS, GERA OPORTUNIDADES REAIS PARA O CONSUMIDOR.

 

Não há dúvida que, para um desenvolvimento satisfatório nos negócios, existe a necessidade de ter uma forte presença online, principalmente nos dias atuais.

A internet e as redes sociais estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia, pois passamos horas em frente à tela do computador ou do celular. Mas como potencializar e realizar, de fato, um marketing digital efetivo?

 

Ponta Grossa é uma cidade do interior do Paraná e possui aproximadamente 340 mil habitantes. A exemplo de qualquer cidade deste porte existe uma ampla oferta de produtos e o consumidor está a todo momento buscando qualidade e preço, fazendo com que a disputa de mercado seja intensa, somada a possibilidade de compra online, o que estende a concorrência praticamente para todo o mundo.

Frente a esse cenário já conhecido, vamos para um exemplo prático: Um de nossos clientes locais possuía alguns itens específicos parados na loja e precisava liberar espaço para exposição de novos produtos que estavam para chegar. Fomos acionados para realizar uma campanha em mídias digitais para tentar “desafogar” o tal estoque.

Antes de qualquer ação, fizemos uma checagem sobre a veracidade da promoção, ou seja, analisamos o produto anunciado, verificamos os preços online e na concorrência local, e chegamos à conclusão que realmente era uma promoção válida. Desta forma, conseguimos reunir nesta campanha tudo o que o consumidor pode estar procurando: produto de qualidade, preço atrativo e necessidade. O cliente que já estava em busca do produto encontra uma ótima oportunidade de compra, com descontos reais.

Com a segmentação adequada e o auxílio de algumas ferramentas, tivemos nosso público-alvo impactado pela campanha, fizemos com que os clientes visitassem a loja e adquirissem o item. Em dois dias, a loja vendeu mais de R$600.000,00, com um investimento inferior a R$1.400,00. Alcançando o Retorno Sobre o Investimento (ROI) de 43.000%.

Entendemos e acreditamos que é necessário um trabalho em conjunto de todas as mídias, mas destacamos que nesse caso, com um investimento muito baixo e promoções reais, superamos as expectativas e conseguimos fazer o cliente zerar o estoque dos produtos em questão.

 

COMO ISSO É POSSÍVEL?

Antes de executar as ações online, nossa equipe realiza uma pesquisa detalhada sobre a empresa, o público-alvo e o produto. Com isso, conseguimos elaborar estratégias adequadas, priorizando as necessidades e anseios do consumidor, levando até ele promoções verdadeiras, respeitando prazos e entregando um produto conforme o anunciado.

Além disso, é realizado o acompanhamento das campanhas, validando a assertividade, ou não, da ação. Toda estratégia precisa ser observada e analisada, detectando aquilo que foi positivo ou negativo para a ação realizada a tempo de fazer os ajustes necessários.

Quer saber quem é o cliente e quais as ações executadas para alcançarmos esse resultado? Entre em contato com a gente.

 

 

*O resultado obtido nesta campanha obviamente vai além de apenas dois dias de anúncios. É importante citar que, por se tratar de um cliente fixo da nossa agência, trabalhamos frequentemente com outras ações de posicionamento desse cliente nas mídias online, como o fortalecimento da empresa na região, divulgação frequente de seus produtos e lançamentos. Por isso, para um resultado efetivo é preciso trabalhar com a marca e engajamento, assim como o investimento em anúncios nos canais de interesse de seu público.

NÃO OLHE PARA BAIXO, tem um mundo em sua frente

NÃO OLHE PARA BAIXO, tem um mundo em sua frente

De repente, a realidade do protagonista de “Her”, Theodore Twombly, não é mais algo distante e, cada vez mais, nos aproximamos daquela distopia. Estamos conectados virtualmente full time e eis que surge o paradoxo: vivemos um individualismo potencializado com um enorme volume de informações. Nosso cotidiano está em ritmo acelerado.

 

Após leis como a da “Cidade limpa”, não somos mais captados por enormes telas brilhantes, outdoors por todos os lados da cidade nos massificando com propagandas e as últimas notícias do momento. Porém, estamos imersos em nossos celulares, tablets e notebooks. Agora é o mundo virtual que nos aprisiona na palma de nossas mãos.

 

Os aparelhos se tornaram verdadeiros mediadores da sociedade. O homem contemporâneo está focado em seu desempenho e sua representação, dessa forma, desaprende a lidar com a crítica, com a reflexão e com o pensar.

 

Deseja-se a conquista, a materialização dos sonhos mediados por uma tela a todo tempo. São as redes sociais, os anúncios e um sistema de algoritmos – fora de controle – que determinam nossas ações, desejos e anseios.

 

No entanto, esse ritmo acelerado não é constante para o homem performático. Ele é interrompido pela consciência de que as conquistas reais são, consideravelmente, menores que as suas expectativas e àquilo que lhe foi prometido por essa atual sociedade do espetáculo, gerando frustração e impotência.

 

Vem daí a necessidade e responsabilidade de prometer somente aquilo que de fato podemos entregar, evitando, assim, construir um grande mar de desilusões.

 

Para o professor Gilberto Dupas, o lugar social do indivíduo é determinado e definido pela performance, isto é, quanto mais conseguimos lidar com as demandas do nosso tempo, maior nosso prestígio e reconhecimento. Isso porque o sujeito contemporâneo é performático e está preocupado com o prazer efêmero, independente do preço a pagar.

 

Aqui vale o grifo de que a tecnologia nos permite otimizar o nosso tempo, permitindo a cada sujeito o melhor aproveitamento do seu dia, com performance e potencialidade. Essa é a relação que acelera tudo.

 

A aceleração acontece com você ouvindo um áudio book enquanto vai ao trabalho, ouvindo as notícias durante o banho, fazendo o check-in a caminho do aeroporto ou aproveitando ao máximo o tempo que tem – mesmo que ele nunca pareça ou seja suficiente.

 

O indivíduo estabelece inúmeras relações com a tecnologia e, dessa forma, podemos entender os aparelhos como um meio de preservar os sujeitos em meio a realidade e também, porque não, preencher espaços que foram esvaziados e mediar constantemente todas as relações do sujeito.

 

Que a tecnologia é incrível e facilitadora, não podemos negar. Todavia, é preciso refletir sobre a forma como ela afeta nossas vidas e relações. Sabemos o quanto ela pode potencializar as experiências individuais, mais que isso, pode ser uma ferramenta para a sociabilidade em um meio repleto de relações individualizadas.

 

É nesse momento que precisamos de atenção, não deixando de lado do o mundo exterior que nos rodeia, não nos tornando multidões solitárias a andar por aí de cabeça baixa com nossos dispositivos mobile. É preciso abandonar a bolha, olhar para fora e devidamente viver. A tecnologia é encantadora, mas não pode ser senhora dos nossos dias, deve se fazer presente como facilitadora e não delimitadora.

 

É necessário prestar mais atenção no caminho que estamos trilhando, nas transformações que estamos passando e em tudo que se modifica com o avanço contínuo da tecnologia. Queremos estar próximos de quem está longe, mas para isso não precisamos nos distanciar de quem está perto.

 

É importante impedir que a tecnologia nos leve a viver no automático, sem alegria ou emoção. Sabemos que temos capacidade de acreditar em qualquer coisa, desde que esse seja um desejo. Contudo, será que viver uma ilusão leva a felicidade?

Sabemos que nosso atual estilo de vida exige que o sujeito analise, diariamente, o seu próprio desempenho, mas nem tudo é performance. Olhe para fora, tem um mundo lá e você faz parte dele.

Educação na Era Digital

Educação na Era Digital

É comum ouvirmos que as crianças já nascem sabendo usar tablets, mobiles e celulares. É a “geração da internet”. A criança ainda não sabe ler nem escrever, mas já tem Instagram, Facebook e uma série de seguidores na web.

Além do fato de que, quase sempre, vem o questionamento acerca de quanto essa tecnologia realmente deve estar presente no cotidiano da molecada.

A questão é que, independente dos ambientes virtuais, a educação deve estar preparando essas crianças para adquirirem uma visão crítica do mundo, sendo capazes de analisar e interagir com toda a complexidade do nosso mundo real de modo sensível, crítico e com empatia ao próximo.

As redes sociais e toda a internet, como Youtube, sites de pesquisas e blogs permitem um acesso incrível a informações, vídeos, áudios e textos. Podemos ter, por exemplo, uma enorme troca de informação com culturas diferentes, dessa forma, quebrando barreiras geográficas e políticas.

Para educar, é preciso entender que não temos mais separação entre o real e o virtual, ou seja, não é mais concebível ter um posicionamento no meio virtual e outro na sua vida em sociedade. A empatia, o respeito ao outro e todas as suas relações devem estar em harmonia.

Todos estão aptos para aprender sobre o meio virtual, além de saber usar o computador e as redes sociais. Porém, o que você tem a dizer? O que há de enriquecedor em seu conteúdo para dirigirmos nosso tempo e atenção a ele?

Precisamos formar cidadãos, pessoas críticas, e a escola deve também estar presente nesta luta – seja no ambiente real ou virtual. A escola deve entender que o aluno pode e deve utilizar as ferramentas tecnológicas, mas sempre aludindo sobre a relevância de postura moral e ética. Transformando a realidade para algo sempre melhor, formando verdadeiros cidadãos digitais.

É essencial pensar o meio digital de forma inovadora e não permitir que ele venha ser apenas a reprodução de conteúdos de uma grade curricular. A tecnologia está aí para nos permitir pensar a educação de forma crítica, dialogando com essa nova geração que já nasce conectada à uma tela mediando o seu dia a dia.

O acesso à informação é enorme, mas é preciso estar atento para o fato de que o conhecimento só é efetivo a partir do momento em que o usuário consegue decodificar a informação e, posteriormente, realizar uma análise reflexiva sobre ela.

Não basta ser um sujeito passivo em um mundo em que somos bombardeados por informações, temos que entender onde toda essa informação nos levará.

Desejamos que a sociedade da informação seja uma sociedade plural, participativa e inclusiva. Para isso, é essencial oferecer aos sujeitos as competências para compreender a informação. Ter o afastamento necessário para a reflexão, usufruindo e produzindo conteúdo informativo.

As mídias são onipresentes, assim, é preciso entender a sua importância para a sociedade e educação. Compreendendo que elas fazem parte no processo de produção, reprodução e transmissão de cultura. São dispositivos técnicos de comunicação que afetam toda a sociedade. Entender a integração entre a mídia e a educação é fundamental para a contemporaneidade.

Entendendo o Marketing Offline

Entendendo o Marketing Offline

Muitas pessoas pensam que o Marketing Offline se tornou obsoleto com a popularização da Internet, e do marketing digital, por consequência.

O meio online está cada vez mais consolidado. Ele toma conta de todas as áreas da nossa vida. Com a evolução digital, as segmentações do marketing aumentaram e surgiu o conceito de que haveria o marketing online e o marketing offline.

Marketing online seria tudo aquilo que passa pela internet, como e-mail marketing, mídias sociais, websites, etc. O marketing offline, são as ações realizadas fora da internet, como outdoors, pontos de venda, panfletagem, etc.

É importante ressaltar que apesar do estigma de “velho marketing” colocado no marketing offline, ele não está nem um pouco ultrapassado. Pelo contrário: a sua importância pode ser vista todos os dias por todos nós. Sua eficácia depende da estratégia, objetivos e público-alvo de cada campanha.

O que é o marketing offline?

O marketing offline se baseia em estratégias mais tradicionais de promoção e divulgação de um produto ou serviço.

Essas práticas existem há algumas décadas. Elas ainda têm um efeito muito significativo na promoção de conteúdo e estão muito presentes em nosso cotidiano.  

Como panfletos, outdoors e anúncios em jornais ou revistas; comerciais na televisão e no rádio; realização de eventos e ações de trade marketing.

O marketing offline tem como característica principal estabelecer uma relação de confiança e credibilidade com o seu público-alvo. Além disso, o offline se caracteriza por uma comunicação de massa e o alto poder de penetração.

Ele também tem a capacidade de aumentar o reconhecimento de um produto, serviço ou marca, que impulsiona sua identidade e aumenta a convicção dos potenciais clientes com o que está sendo oferecido.

A mídia off ainda funciona?

A resposta é sim. Contudo, o funcionamento de toda estratégia depende de diversos fatores, como o público-alvo, tipo de ação e o objetivo. Cada cliente e campanha possuem um objetivo e é aí que a estratégia e planejamento precisam ser eficazes para atrair os melhores resultados.

Temos cases recentes com o uso de mídia off que conquistaram resultados satisfatórios para os nossos clientes. Por isso, dizemos: conheça o seu cliente, e conheça o público que seu cliente quer atingir.

O mais importante é sempre tentar entender quem é o seu cliente, pois a partir disso fica mais escolher uma estratégia de marketing, além disso essa estratégia tem muito mais eficiência para o seu negócio.

Como unir offline com o online?

Por ser uma agência que começou com uma raiz off, a Conelly busca aliar, quando possível, os meios off e on na hora de planejar a estratégia de cada campanha. Por isso, seguimos algumas regras para definir quando usar as estratégias combinadas.

O primeiro ponto é que uma estratégia não precisa necessariamente substituir a outra. É possível e muito vantajoso aliar o offline com o online. O ideal é que esses métodos se complementem e criem uma estratégia bem definida e certeira.

O importante é criar campanhas offline que levem potenciais clientes para as plataformas digitais da empresa e assim promover ações online que despertam no público o desejo de ir até a loja física

A estratégia de marketing é o planejamento de todas as ações usadas para divulgar uma marca, produto ou serviço e, consequentemente, atrair mais clientes.

Esse planejamento deve ser acompanhado constantemente para ter certeza de que os resultados esperados para cada uma das ações previstas serão realmente positivos e, principalmente, para melhorar o que precisa de ajustes.

O sucesso de qualquer uma delas depende de como elas foram realizadas, de seu público e, é claro, do tipo de seu negócio.

A Conelly Master Media está diretamente ligada com seus parceiros. Antes de definir a estratégia, os clientes são estudados para traçar o melhor planejamento e escolher o melhor caminho. Entre em contato conosco!

Pantone anuncia cor para 2019

Pantone anuncia cor para 2019

A tendência de cor para 2019 foi anunciada no dia 06 de dezembro. A Pantone é uma  marca norte-americana mundialmente conhecida e considerada uma autoridade em cores.

Anualmente, ela determina a coloração que fará parte do estilo de comunicação no próximo ano. A indústria da moda, design de interiores e outras plataformas, também imergem na paleta de cores.

A pesquisa aprofundada da Pantone abrange a indústria de entretenimento, filmes, exposições de artes, destinos de viagem, decisões de compra, entre outros dados coletados para o estudo. A análise quantitativa permite que a empresa determine a cor que será tendência para o ano seguinte.

A cor do ano na propaganda

Para a indústria da moda, a cor indica como serão as peças de roupas. Para designers de interiores, a tonalidade de uma parede. A cor de um móvel, para a indústria moveleira. Mas e para a propaganda, o que muda?

Acompanhar as tendências também é importante na área de comunicação. A inserção da cor do ano em uma peça publicitária demonstra que, tanto cliente quanto agência estão alinhados com as novidades.  

Afinal, qual será a cor para 2019?

cor para 2019 pantone Conelly Master Media

Fonte: pantone.com

As cores inspiram as experiências humanas e até influenciam as decisões de compra. Animada e cheia de vida são adjetivos utilizados pela Pantone para qualificar a cor para 2019: a Pantone Living Coral.

A variação de um laranja vibrante, com uma adição de subtonalidade dourada, traz a leveza do mundo em constante transformação.

Segundo Laurie Pressman, Vice-Presidente da empresa, a cor representa um momento de mudança que está acontecendo na cultura. “Nós procuramos por cores que nos abraçam e transmitam calor em um ambiente que está em constante mudança”, afirma Laurie.

Um momento de otimismo

Assim como o Greenery, cor de 2017, o Living Coral transmite otimismo. Além disso, é uma cor quente e viva e já está presente no dia a dia das pessoas. Em 2018, ela já apareceu nas passarelas de moda, design de interiores e também em alguns gadgets tecnológicos.

cor para 2019 pantone Conelly Master Media

Reprodução.

Após o anúncio da Pantone, a tendência é que vejamos cada vez mais essa tonalidade de coral presente em campanhas publicitárias, peças de design e produtos em geral.  

Desde que começou a lançar a cor do ano, em 2000, a empresa foi responsável por identificar e ditar diversas tendências com o passar dos anos.